CUIABÁ

AGRO

Agronegócio| Startups francesas apostam no mercado mato-grossense

Publicados

AGRO

O Sistema Famato receberá nesta sexta-feira (28), uma comitiva de sete startups francesas que estão atentas ao mercado brasileiro do agronegócio. O intercâmbio busca um contato mais próximo com a agricultura brasileira, clientes potenciais e parcerias. A comitiva chegou no último dia 24 e ficará no país até dia 1º de julho, passando por São Paulo, Campinas, Piracicaba e Mato Grosso. O grupo é liderado pela Aceleradora Agtech da Business France – Agri NEST.

“Priorizamos Mato Grosso como único destino da missão fora do eixo São Paulo e Piracicaba, por se tratar de um estado considerado o polo agrícola do Brasil. Como essas empresas trazem para o país, sobretudo o desejo de usar o seu know-how para desenvolver soluções para a realidade brasileira, nada melhor do que um encontro com produtores rurais e instituições do Sistema Famato”, disse o gerente comercial do Departamento Agrícola da Business France, Jammer Cavalcanti.

Na sexta-feira, na sede da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), os franceses participarão de palestras técnicas e institucionais a partir das 8h30. Fazem parte da comitiva as startups MyEasyFarm, Beta Digitis, CarbonBee, Biovitis, Copeeks, Kapsera e Smag.

O responsável pelas parcerias AgriHub, Fábio Silva, dará as boas-vindas à comitiva e em seguida apresentará o projeto AgriHub, considerado a maior rede Agtech de Mato Grosso. O projeto é uma iniciativa da Famato, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) e Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) que surgiu da necessidade de conectar produtores rurais às tecnologias desenvolvidas para o agronegócio.

Na sequência, a gestora do Núcleo Técnico da Famato, Lucélia Avi, apresentará sobre a instituição que representa os produtores rurais do estado e as principais ações em prol do setor produtivo rural.

Representando o Senar-MT, o gerente técnico, Guto Zanata, mostrará como a instituição promove ações de formação profissional e atividades de promoção social às famílias rurais, assim como os programas de treinamentos e cursos de capacitação profissional e a transmissão de novas tecnologias ao público rural.

Na ocasião, a gestora de parcerias do Imea, Taína Heinzmann, mostrará as interconexões do instituto que há 20 anos desenvolve pesquisas, levantamentos e análises de dados do agronegócio mato-grossense. A comitiva conhecerá também o novo projeto AgriHub Space pelo interlocutor Diogo Iafelice.

Foto/Reprodução

Participação dos produtores

O período da tarde, a partir das 13h30, ficará reservado para o pitch das startups francesas, interação e networking. Será o momento em que os franceses vão apresentar aos produtores rurais do estado as novas tecnologias desenvolvidas para o campo.

“A ideia é que participem o maior número possível de produtores, para que eles conheçam novas tecnologias que se adequem à realidade do agronegócio brasileiro. Será um momento de troca de experiencias, networking, negócios e parcerias”, disse o responsável pelas parcerias AgriHub, Fábio Silva.

Programação

Sistema Famato recebe comitiva de startups francesas

Dia 28 de junho (sexta-feira) 8h30 às 11h30 (reunião interna)

13h30 às 16h (aberto para os produtores rurais)

Edifício Famato – Rua Engenheiro Edgard Arze s/nº – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT

No sábado (29/06) o grupo segue para o município de Campo Verde-MT, onde devem visitar a fazenda do produtor rural Thiago Minuzzi.

 

Fonte: MinutoMT com Assessoria

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA