CUIABÁ

AGRO

Blocos de Nota Fiscal têm prazo para serem utilizados

Publicados

AGRO

O Sindicato Rural de Rondonópolis (MT) alerta aos associados a respeito das mudanças no sistema de emissão de Nota Fiscal que passa a ser obrigatório em pouco mais de 30 dias.

A partir do dia 1º de julho a Secretaria de Fazenda do Estado de Mato Grosso (Sefaz) não vai mais autorizar a emissão de bloco de Notas Fiscais físicas. A princípio, o prazo para utilizar o que tem pronto (de bloco de notas) é dia 30 de setembro.

“A NF-e vai substituir a Nota Fiscal modelo 1 ou a 1-A, usadas pelos produtores rurais até hoje. Na verdade, estamos trabalhando com os nossos associados que utilizam o Departamento de Contabilidade do Sindicato Rural, para que se enquadrem ao novo sistema e evitem complicações na hora de vender ou mesmo transportar qualquer produto de sua propriedade”, alerta a contadora do Sindicato Rural, Nayara Giovana Rodrigues.

Nayara Giovana, continua dizendo que para quem ainda não fez o Certificado Digital e, por consequência não entrou no sistema eletrônico da Sefaz, para que providencie o mais rápido possível, explica a contadora do Sindicato Rural.

Hoje o produtor rural utiliza o Bloco de Notas Fiscais normalmente para comercialização ou mesmo transporte de produtos agropecuários.

A substituição do documento fiscal emitido em papel pelo eletrônico faz parte de um processo que visa facilitar a vida do produtor rural do Estado.

Segundo a Sefaz a emissão de NF-e vai garantir agilidade no processo de emissão do documento fiscal, já que o contribuinte que tiver acesso a um computador conectado à internet poderá ele mesmo emitir a NF-e em casa, economizando tempo e dinheiro.

Recomendação

“Nós recomendamos ao nosso associado que não deixe para a última hora a adaptação ao novo sistema. É preciso respeitar os prazos para garantir a comercialização e cumprir as novas regras impostas via Decreto do Executivo, que vêm para desburocratizar o processo. É mais facilidade e mais segurança ao produtor rural. Nós, do Sindicato, nos colocamos à disposição de todos para orientação e auxílio nesse momento de transição”, encerra Nayara.

 

Fonte: Assessoria

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA