CUIABÁ

AGRO

ENERGIA SOLAR | FCO vai liberar crédito de até R$ 100 mil para pessoa física

Publicados

AGRO

A partir de 1º de setembro deste ano estará disponível no Banco do Brasil a linha de crédito, via Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) para o financiamento de aquisição e instalação de placas fotovoltaicas em residências ou condomínios residenciais por pessoas físicas para a micro e mini geração de energia elétrica.

O prazo foi confirmado ao secretário Jaime Verruck, da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), pela Diretoria de Governo do Banco do Brasil, durante a reunião do Comitê Técnico do Conselho Deliberativo do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Condel/Sudeco) realizada na última quinta-feira (9), em Brasília.

“O FCO dispõe de R$ 100 milhões para financiar projetos dessa natureza. É um percentual do volume total de recursos para o Centro-Oeste, que já está previsto na regulamentação e na programação orçamentária do Fundo. Foi uma conquista capitaneada pelo Governo de Mato Grosso do Sul e aprovada com os demais governadores”, lembra o secretário Jaime Verruck.

O financiamento de aquisição isolada de sistemas de micro e mini geração distribuída de energia elétrica por meio de fontes renováveis foi inserido na Resolução CONDEL/SUDECO n. 77, de 04 de abril de 2018.

De acordo com o titular da Semagro, “esse tipo de financiamento via FCO para pessoa física foi uma inovação que implantamos, numa ótica estratégica para estimular a energia renovável e fomentar o mercado de montagem, venda de placas, manutenção. Teremos 3 meses para a utilização dos R$ 100 milhões disponíveis, mas essa é uma linha de crédito para a qual há uma demanda emergente e acreditamos na aplicação em sua totalidade”.

A dificuldade, segundo o que foi apresentado pelo Banco do Brasil na reunião do Comitê Técnico do Condel, está sendo a adequação dos procedimentos internos da instituição para realizar uma operação dessa natureza. “O banco informou que o sistema ainda está em desenvolvimento pois tem de atender as exigências do FCO, com uma análise de crédito individual, com base na capacidade de endividamento da pessoa física e operações rápidas. Mas o compromisso assumido foi de que essa linha estará disponível a partir de 1º de setembro para clientes pessoa física”, acrescentou Jaime Verruck.

A linha de crédito do FCO permite o financiamento, com o teto de R$ 100 mil, de todos os bens e serviços necessários à viabilização do projeto de micro e mini geração de energia elétrica, com prazo de até 8 anos, incluindo o período de carência de até 6 meses.Fonte: Da Redação

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA