CUIABÁ

AGRO

MPT realiza evento em Rondonópolis (MT) sobre Impactos dos Agrotóxicos

Publicados

AGRO

O Ministério Público do Trabalho (MPT-MT) em atuação conjunta com o Ministério Público Estadual (MP-MT), a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e o Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) realizarão na próxima segunda-feira, dia 3 de dezembro, o Seminário: Impactos dos Agrotóxicos no Meio Ambiente, na Saúde e no Trabalhador.

O evento terá início às 8 horas da manhã com Palestra da Professora Marcia Leopoldina Montanari Corrêa e com a Procuradora Regional do Trabalho Margaret Matos de Carvalho, coffee break às 10h, e Oficina com a IFMT São Vicente às 10:30, na qual será explicado o projeto de capacitação em agroecologia para produtores rurais ou profissionais da área interessados nesse tipo de produção.

Durante todo o evento haverá feira com produtos provenientes da agricultura familiar.

O seminário ocorrerá no auditório da UFMT de Rondonópolis, é gratuito e aberto ao público em geral.

Palestrantes:

Marcia Leopoldina Montanari Corrêa, Nutricionista, especialista em Vigilância Nutricional pela ENSP/FIOCRUZ; mestre em Saúde Coletiva; doutoranda em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva/UFMT; professora do Departamento de Saúde Coletiva da UFMT. Atua nas áreas de Saúde e Soberania Alimentar; Vigilância em Saúde e Gestão de Sistemas de Saúde. Desenvolve pesquisas com temas relacionados à Saúde Ambiental e Contaminação de alimentos por agrotóxicos em territórios do agronegócio.

Margaret Matos de Carvalho é Procuradora Regional do Trabalho no Paraná e Doutora pela Universidade Pablo Olavide em Sevilha (Espanha); é diretora-executiva do Fórum Estadual Contra o Uso dos Agrotóxicos no estado paranaense.

O Fórum da região Sul de Mato Grosso

O Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos da Região Sul de Mato Grosso é composto de entidades da sociedade civil, instituições governamentais e não-governamentais e teve suas atividades iniciadas em 2016. Foi criado para proporcionar atuação na região sul do estado, especialmente debate das questões relacionadas aos agrotóxicos e produtos afins, de modo a fomentar ações integradas de proteção à saúde do trabalhador, do consumidor, da população e do ambiente.

Mais Informações: clique AQUI

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA