CUIABÁ

AGRO

Nova unidade do SENAI terá foco em agroindústria

Publicados

AGRO

Barra do Bugres recebe no próximo dia 20 de novembro a nova unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) em Mato Grosso, que atenderá as demandas da Agroindústria, Mecânica de Implementos Agrícolas e Sucroalcooleiro, Eletricidade, Soldagem e Manutenção Industrial. A unidade recebeu um investimento de R$12 milhões em obras, equipamentos e mobiliário e deverá atender 400 estudantes por turno.

São 3,4 mil metros quadrados de área construída que comporta quatro blocos com áreas administrativas e financeiras, sala de reuniões, quatro salas de aula, nove laboratórios, cantina e biblioteca. A unidade também conta com estacionamento para 73 veículos, 70 motos, 60 bicicletas, além da área destinada às unidades móveis.

Entre os laboratórios estão: Informática, Controlador Lógico Programável, Açúcar, Álcool e Instrumentação, Segurança do Trabalho, Instalações Elétricas Prediais, Comandos Elétricos, Soldagem, Mecânica de Manutenção Industrial, Pneumática e Hidráulica, além da oficina de Mecânica e Manutenção de Máquinas Agrícolas e Veículos Pesados. Também estará disponível para a comunidade um espaço para atendimento do Serviço Social da Indústria (SESI).

Além do município de Barra do Bugres, a unidade também atenderá Campo Novo dos Parecis, Denise, Nova Olímpia, Porto Estrela, Sapezal e Tangará da Serra. Entre os cursos que passam a ser oferecidos a partir de 2019 estão: Operador de Computador, Assistente Administrativo, Assistente de Contabilidade, Auxiliar de Operações em Logística, Soldador no Processo Eletrodo Revestido, Eletricista Instalador Predial, Mecânico Industrial, Bombeiro Civil, Pneumática, Hidráulica e Manutenção Industrial.

A diretora regional do SENAI do Mato Grosso, Lélia Brun, conta que esta unidade tem como um dos diferenciais a parceria com a multinacional John Deere que vai ceder maquinário pesado para as aulas práticas, garantindo a aderência do curso à realidade econômica da região. “O SENAI sempre tem a preocupação de ouvir as demandas do setor produtivo antes de se instalar nos municípios. Em Barra do Bugres estaremos, mais uma vez, cumprindo nossa missão e garantindo empregabilidade e desenvolvimento para o município e região”.

O presidente do Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (FIEMT), Jandir Milan, disse estar muito satisfeito com mais essa entrega. “Agradecemos em especial à empresa Barralcool que doou o terreno e deu o suporte necessário para a realização da obra. Com educação e tecnologia as indústrias e a comunidade passam a ter novas oportunidades e o município só tem a ganhar”.

Fontes: FIEMT / Wenderson Araujo / Sistema CNA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA