CUIABÁ

AGRO

Projeto da Acrimat leva informação a mais de 4.600 pecuaristas de Mato Grosso

Publicados

AGRO

O Acrimat em Ação 2019, maior programa itinerante da pecuária de corte mato-grossense, encerrou nesta quarta-feira (22.05), em São José do Rio Claro. A 4ª e última rota teve início no dia 14 de maio em Apiacás, e seguiu para Nova Bandeirantes, Nova Monte Verde, Alta Floresta, Colíder, Guarantã do Norte e Marcelândia. A rota 4 contou com a presença de 1.411 pessoas.

A 9ª edição foi dividida em 4 rotas, abrangendo todas as regiões do estado. A equipe da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) e parceiros, percorreram cerca de 12 mil quilômetros, enfrentando adversidades que estão na rotina do produtor, como estradas esburacadas, estrada de chão, travessia em balsas, e pontes de madeira sem manutenção.

A palestra “Da Cria ao Abate: Mais Peso, Mais Lucro”, ministrada pelo professor doutor, e pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Antônio Ferreira Rosa, foi apresentada à 4.688 pessoas, em 32 municípios mato-grossenses. Informação técnica de qualidade para produtores. Além disso a equipe coletou dados sobre a produção de carne vermelha, demandas e desafios que os produtores enfrentam.

O pecuarista de Colíder, Lorival Sguissardi, destacou a relevância do tema abordado neste ano. “É um evento importantíssimo. É admirável esse trabalho que a Acrimat proporciona a todos os pecuaristas de Mato Grosso, e surpreende todo ano com a qualidade dos temas, que são úteis para os produtores, principalmente o tema deste ano que falou do processo de cria, recria e engorda, sobre a importância de touros melhoradores para a genética do rebanho, informações importantíssimas que ajudam demais todos os produtores”.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Guarantã do Norte, Alberto Cesário “Betinho”, é o maior evento técnico voltado para a pecuária que acontece no município. “É um dos melhores eventos que nós recebemos aqui. Esse é um dos maiores eventos e neste ano foi fantástico. Um tema atual, interessante, o professor domina o assunto. Eu acredito que todo mundo está contente”.

O professor Antônio Ferreira Rosa, falou sobre a abrangência do tema e o quanto pode influenciar nos resultados. “Acredito que o tema despertou muito interesse porque dá ideia de sistema de produção, então não é só a genética e também não é só ambiente, é as duas coisas juntas. O sucesso da pecuária depende de boas práticas de criação, que nós deixamos muito bem estabelecidos, e também de genética superior. No momento que a gente conseguir realizar essa mudança, vai ser outro ciclo virtuoso na pecuária de Mato Grosso, que vai deixar de ser apenas o maior em quantidade, para ser também maior em qualidade da produção”.

Segundo o diretor regional da Acrimat, Agenor Vieira de Andrade Neto, é possível notar anualmente as mudanças no rebanho em decorrência da aplicação de novos conhecimentos no campo. “A qualidade do rebanho vem melhorando ano após ano, os nossos produtores têm se inteirado de assuntos porteira adentro e porteira afora, que foram abordados nesses oito anos de Acrimat em Ação realizados em Marcelândia. A cada ano os produtores estão produzindo mais e de maneira a terem um retorno financeiro adequado para a atividade”.

O vice-presidente da Acrimat, Luís Fernando Amado Conte, avalia positivamente a 9ª edição do Acrimat em Ação. “Balanço extremamente positivo, conseguimos cumprir nossos objetivos. Recebemos um número de participantes bastante expressivo, e a gente tem certeza que está contribuindo para o negócio da pecuária de Mato Grosso. O pecuarista tem aderido à tecnologias e informações, e a gente consegue acompanhar isso nas bases, que muito daquilo que é passado durante os eventos do Acrimat em Ação, são replicados e executados dentro das propriedades rurais dos pecuaristas mato-grossenses”.

ACRIMAT EM AÇÃO

O evento é realizado desde 2011 e tem como objetivo oferecer conhecimento técnico sobre assuntos pertinentes à pecuária de corte, fomentar discussões que estimulem o desenvolvimento da pecuária, promover uma maior integração entre os produtores, e captar as necessidades específicas de cada região. O evento é direcionado à pecuaristas de pequeno, médio e grande porte, e lideranças empresariais do agronegócio.

SERVIÇO

Acesse o nosso site e acompanhe a cobertura do evento nas redes sociais da Acrimat: Facebook e Instagram.

Fonte: MinutoMT com Assessoria Acrimat

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA