CUIABÁ

AGRO

Rondonópolis constrói Primeiro frigorífico de peixes da região Sul, 80% das obras já estão concluídas

Publicados

AGRO

As obras para a construção do Abatedouro de Pesca do Distrito da Boa Vista, em Rondonópolis, estão a todo vapor, com a mão na massa, a equipe de trabalhadores já concluiu 80% dos serviços.

A prefeitura está investindo R$ 479.810,02 na construção do único frigorífico de peixes da região Sul que terá a capacidade técnica de três mil quilos de peixes industrializados por dia.

“A piscicultura hoje é um ramo de vida para os pequenos produtores, uma agregação de valores para a agricultura familiar, as obras estão bem avançadas até me surpreendeu nesta visita, a agilidade do construtor, estão realmente adiantando bem a obra que estava prevista para ser entregue em agosto e provavelmente vão entregar antes,” celebrou o secretário municipal de Agricultura e Pecuária Genilton Pereira.

Ele explica que a gestão está investindo pesado para o desenvolvimento da piscicultura.

“É um investimento de mais ou menos de R$ 1,4 milhão de reais, sem contar nos tanques de piscicultura que nós furamos e continuamos a perfurar. Também estamos licitando todos os materiais permanentes, de indústria e de expediente que vai custar em média R$ 900 mil, é bom que se diga que a produção será adquirida pela prefeitura para a merenda escolar,” ressaltou Genilton.

Abatedouro de pesca no Distrito Boa Vista – Foto – Wheverton Barros

Conforme o projeto, o abatedouro terá 248,888m² de área construída e comportará cozinha, almoxarifado, administração, inspeção, refeitório, circulação, vestiário feminino e masculino, banheiros, varanda de expedição, estocagem de congelamento, entrada sanitária, fábrica de gelo, sala de evisceração, sala de embalagem.

Para o presidente da Associação de Piscicultores Aldenir Mesquita, a construção do abatedouro vai beneficiar mais de 80 produtores.

“É um presente para nós, uma benção de Deus, não vai ser só para o nosso distrito, mas para todo o município, terá espaço para todo mundo trabalhar, o que vai ser melhor para a piscicultura, vai ser bom demais, quem tem a ganhar é o pequeno produtor que com o frigorífico vai valorizar mais o nosso peixe,” celebrou o presidente.

 

Fonte: MinutoMT com Assessoria

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA