CUIABÁ

AGRO

Seaf lidera projeto de expansão do Café no estado

Publicados

AGRO

O secretário de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), Silvano Amaral cumpriu uma série de visitas técnicas aos municípios de Colniza e Aripuanã, na região Noroeste de Mato Grosso, entre os dias 14 e 16 de junho.  As informações colhidas durante a agenda darão subsídio à proposta de expansão da cadeia produtiva do café em diferentes regiões.

Para o superintendente de Agricultura Familiar, George Luiz de Lima, que também acompanhou as visitas, ações como a poda adequada e o correto manejo da irrigação geram ganhos expressivos na produtividade, que impactam na renda do produtor.

Aliado a isso, a importância da assistência técnica e extensão rural como diferenciais para o êxito da produção. George ainda destaca, que o alcance de melhores resultados na qualidade do café tem sido um desafio para os produtores. Neste sentido, o governo está empenhado na formatação de estratégias para o aprimoramento da produção.

Em Colniza, a equipe percorreu propriedades consideradas pioneiras no manejo diferenciado do café. Em uma delas, a área plantada chega a 10 hectares e mais de 40 mil pés de café. A produção média é de 80 sacas por hectare, com produtores chegando a atingir até 175 sacas, resultado de cultivares mais produtivos e manejo adequado.

Os técnicos aproveitaram para conhecer o tradicional Café Rocha. A propriedade do comerciante Eidson Rocha é referência no processamento do café. Em 2018 foram industrializadas mais de 1.700 sacas, produzindo um dos melhores cafés da região. O comerciante atua ainda chega a vender mais de 10 mil sacas de café, aproximadamente 600 toneladas.

Em Aripuanã, o destaque da produção cafeeira vai para o distrito de Conselvan, localizado à 80 km de Aripuanã. No município são plantados cerca de 1.000 hectares, destes, 950 estão em Conselvan. A produção total gira em torno de 8 mil sacas.

O café se tornou a base da economia entre os produtores e está 100% concentrada nas mãos da agricultura familiar. Técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Empaer) já auxiliam o município no envolvimento dos produtores e na prestação de assistência técnica adequada para a expansão do plantio.

PROJETO

A Seaf estuda a produção de mudas em viveiros localizados nos centros de pesquisa e campos experimentais da Empaer. Os municípios participantes do projeto, assim como os produtores contemplados, terão que cumprir alguns requisitos, como possuir capacidade de investimento, o cumprimento de normas ambientais, e condições de clima e solo favoráveis ao cultivo do café.

Para garantir maior produtividade, o trabalho de ampliação da cafeicultura se baseia no uso do café clonal, geneticamente mais produtivo e mais resistente às adversidades. Entre as vantagens do clonal estão a precocidade da produção, o baixo índice de defeitos agronômicos, e práticas mais simples de manejo, reduzindo o custo da produção.

 

MinutoMT com Assessoria

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA