CUIABÁ

CIDADES

Relatório aponta que 400 mil pessoas em MT não quiseram se vacinar

Publicados

CIDADES

Em Mato Grosso, aproximadamente 900 mil pessoas ainda não concluíram o ciclo vacinal e deixaram de tomar a segunda dose de uma das vacinas disponibilizadas contra a Covid-19. Outras 400 mil sequer tomaram a primeira dose, ou seja, não se vacinaram contra a doença. Como um dos resultados, o Estado tem cerca de 450 mil doses estocadas.

Essa situação, inclusive, influenciou na decisão da Secretaria de Estado de Saúde (Ses-MT) de antecipar, na semana passada, o prazo de aplicação do reforço de cinco para quatro meses. Outro motivo se deve à circulação de novas variantes no país, a exemplo, da Ômicron.

“Isso ocorreu porque, no momento, há uma disponibilidade de doses e tem uma parcela de população que não está procurando fazer a vacinação. Nós, temos em torno de 400 mil pessoas que não tomaram nenhuma dose, isso dentro do público vacinável. E, tem aproximadamente 900 mil pessoas que não compareceram (ao posto) para concluir toda a vacinação, ou seja, não tomaram a segunda dose”, disse ontem o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Como reflexo, o Estado contava com quase 450 mil vacinas da Pfizer estocadas na semana passada. “A demanda agora é o município que solicita e a gente encaminha de acordo com a necessidade porque é uma vacina que precisa ter controle de temperatura bastante rígido”, informou. “Na nossa central, ela está congelada a menos 80ºC, então não é qualquer município que consegue por muito tempo acondicionar e manter a qualidade da vacina. Por isso, nós reduzimos para quatro meses (a dose de reforço)”, acrescentou. As informações foram dadas à Rádio Capital FM.

Nesta semana, a redução do intervalo do reforço em pessoas acima de 18 anos também passou a ser recomenda pelo Ministério da Saúde (MS). A avaliação é de que a dose de reforço é fundamental para frear o avanço de novas variantes e reduzir hospitalizações e óbitos, em especial em grupos de risco.

Conforme as orientações emitidas pela Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 (Secovid), a vacina da Pfizer será utilizada como dose de reforço em pessoas vacinadas com os imunizantes Coronavac, AstraZeneca e Pfizer.

A opção por essa vacina levou em consideração o aumento da resposta imunológica no esquema heterólogo. De maneira alternativa, os imunobiológicos da Janssen e AstraZeneca também poderão ser utilizados na dose de reforço.

QUARTA DOSE – O Ministério da Saúde também anunciou a aplicação de um novo reforço para pacientes imunossuprimidos com mais de 18 anos, ou seja, uma quarta dose de imunizante para esse público. O intervalo também será de quatro meses, contados a partir do primeiro reforço.

Entre os que fazem parte deste grupo estão os portadores de imunodeficiência primária grave; quem faz quimioterapia para câncer; transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) uso de drogas imunossupressoras; pessoas vivendo com HIV/AIDS; pacientes em hemodiálise e com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas.

Até o momento, o MS encaminhou pouco mais de 6,6 milhões de vacinas para Mato Grosso. Destas, 5,7 milhões foram distribuídas aos 141 municípios mato-grossenses, conforme dados do painel de distribuição disponibilizado no site da Ses-MT. Levando-se em consideração a população vacinável em nível estadual, que é de 2.978.072 indivíduos, o Estado conta com uma cobertura vacinal de 67,80%.

Até a tarde de última segunda-feira (20), Mato Grosso contabilizava 555.572 casos confirmados e 14.033 óbitos em decorrência do coronavírus. Do total, 1.157 infectados estão em isolamento domiciliar e 539.872 recuperados.

A taxa de ocupação estava em 36,69% para unidades de terapia intensiva (UTIs) e em 6% para enfermaria, ambos serviços para adulto. Os cinco municípios com maior número de casos de Covid-19 são Cuiabá (114.538), Várzea Grande (41.977), Rondonópolis (38.576), Sinop (27.007) e Sorriso (18.628).

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

CIDADES

Com emenda de R$ 300 mil de Claudinei, distrito de Vale Rico terá uma quadra poliesportiva

O deputado destinou R$ 300 mil para a construção de quadra poliesportiva, com a contrapartida da outra parte do valor pelo prefeito de Guiratinga

Publicados

em

O deputado estadual Delegado Claudinei (PL) atendeu o grande anseio dos moradores do distrito de Vale Rico, localizado em Guiratinga, que almejavam ter uma quadra poliesportiva para a prática esportiva de crianças e jovens e realização de eventos. Ele garantiu uma emenda no valor de R$ 300 mil para a construção do espaço e que, também, contará com a contrapartida da outra parte do valor pelo prefeito municipal, Waldeci Barga Rosa (UB).

O parlamentar chegou a visitar o distrito, em janeiro de 2021, junto com o gestor municipal e a vereadora Fabiana Rocha (UB) e se deparou com a situação precária da quadra utilizada pela comunidade local. “Neste dia, me comprometi a buscar alternativas junto aos gestores municipais e contribuir com melhorias na infraestrutura deste distrito. E ainda mais, soube que era um grande anseio dos moradores e me sinto realizado de estar ajudando nesse desejo. Em breve terão um espaço para o esporte e lazer”, posicionou Claudinei.

Fabiana conta que o distrito de Vale Rico possui uma média de 450 habitantes. “É uma região que tem uma população bastante carente e esquecida. A gente procura ajudar o distrito e vê a necessidade de incentivar os jovens a estarem praticando o esporte, participando de campeonatos e ter o lazer merecido, algo que não tinham, pois não havia uma estrutura boa. E o novo espaço também poderá ser utilizado para outros meios, como na promoção de eventos. Será bem amplo”, comentou a vereadora.

Localização – O município de Guiratinga fica a uma distância de aproximadamente 110 km de Rondonópolis. Em relação ao distrito de Vale Rico, é de cerca de 60 km.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA