CUIABÁ

ESCOLHIDO PELO PAPA

Padre gaúcho é nomeado bispo de Diocese Rondonópolis/Guiratinga

A nomeação do bispo foi divulgada na manhã desta quarta-feira (8), logo após ato do Papa Francisco. Maurício deve vir a MT nos próximos dias

Publicados

COTIDIANO

O religioso chega para substituir Dom Juventino, vítima fatal da COVID-19

A Diocese de Rondonópolis-Guiratinga ganhou um novo bispo a partir desde mês de junho. Trata-se do padre gaúcho Maurício da Silva Jardim, de 53 anos, que assume o posto deixado pelo catarinense Dom Juventino Kestering, falecido em decorrência da covid-19, em 2021.

A nomeação do bispo foi divulgada na manhã desta quarta-feira (8), logo após ato do Papa Francisco. Padre Maurício é o atual diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias (POM).

A data de chegada do novo líder religioso ao novo cargo ainda não foi divulgada. Conforme divulgado pela arquidiocese de Cuiabá, durante o último ano em que a diocese ficou sem bispo titular o padre José Éder Ribeiro Lima que respondeu pela unidade religiosa.

O novo bispo Maurício se dedica à batina há 23 anos e ocupou diversos cargos de direção durante a carreira.

“Agradecemos ao Papa Francisco por mais esta nomeação que fortalecerá a presença da Igreja no regional Oeste 2 de nossa Conferência Episcopal, também enriquecida com mais um membro. Nesta ocasião especial, ecoamos as palavras do Papa Francisco, que em uma de suas mensagens para o Dia Mundial das Missões, recordou com gratidão todas as pessoas, assim como o senhor, cujo testemunho de vida ajudam a renovar o compromisso batismal de ser apóstolos generosos e jubilosos do Evangelho”, são as boas vindas da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Leia Também:  Defensoria Pública de MT abre 20 vagas de quase R$ 25 mil

Carreira do padre

Conforme divulgado pela CNBB nacional, Maurício Jardim licenciou-se em Filosofia, em 1994. pela faculdade de Filosofia Nossa Senhora da Imaculada Conceição (FAFIMC), em Viamão (RS), e conquistou, em 1999, o título de bacharel em Teologia pelo Centro de Estudos Teológicos São João Vianney (CETJOV), também em Viamão. Concluiu uma pós-graduação em Psicopedagogia pela FAFIMC, em 1998. Também possui especialização lato sensu em Missiologia pelo Instituto São Tomás de Aquino (ISTA), finalizada em 2017.

Foi ordenado presbítero em 11 de dezembro de 1999 na paróquia Nossa Senhora de Fátima de Sapucaia do Sul (RS) e pertence ao clero da arquidiocese de Porto Alegre (RS). De 2002 a 2007, foi assessor da Pastoral da Juventude da arquidiocese de Porto Alegre. Pelo projeto “Igreja Solidária” do regional Sul III da CNBB fez uma experiência como missionário em Moçambique, na África.

Foi pároco em três paróquias da arquidiocese de Porto Alegre (Divino Pai Eterno, Nossa Senhora do Caravággio e São Vicente pai dos pobres) e vigário paroquial de São Vicente de Paulo e Santa Terezinha. Exerceu a função de orientador espiritual do curso propedêutico, de 2014 e 2015.

Leia Também:  Piloto agrícola cai com avião e sobrevive no interior de MT

Atuou como coordenador da Pastoral presbiteral da arquidiocese de Porto Alegre, de 2013-2016, e como vice coordenador do regional Sul III da CNBB. Em novembro de 2015, foi nomeado como animador vocacional da arquidiocese de Porto Alegre. Em janeiro de 2015, coordenou a primeira etapa do curso de Especialização Lato Sensu para Formadores de Presbíteros Diocesanos no Instituto São Tomás de Aquino (ISTA), BH-MG.

Em março de 2016 nomeado pelo cardeal Fernando Filoni, prefeito da Congregação da Evangelização dos Povos, como diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias (POM) com mandato de 2016 a 2021. Foi reconduzido para o serviço de diretor nacional das POM em março de 2021, com mandado até 2026, pelo cardeal Antônio Tagle, prefeito da Congregação da Evangelização dos Povos. Em novembro de 2021 foi eleito coordenador continental das POM.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

COTIDIANO

Piloto agrícola cai com avião e sobrevive no interior de MT

A equipe médica avalia o quadro das queimaduras e não descarta transferência para o Centro de Tratamento de Queimados, em Cuiabá.

Publicados

em

Segundo amigos do piloto, o quadro dele é grave

Um piloto precisou ser encaminhado às pressas para o hospital, nesta terça-feira (5), após o avião agrícola que ele pilotava cair e pegar fogo.

O acidente aconteceu em uma propriedade rural localizada perto a divisa entre Lucas do Rio Verde e Ipiranga do Norte, a 455 km de Cuiabá.

O piloto foi socorrido por funcionários da fazenda e levado para um hospital de Lucas, a 360 km de Cuiabá, no médio-norte.

Segundo amigos do piloto, o quadro dele é grave, porém, estável. Ele passou por cirurgias e segue hospitalizado. Foi um dos funcionários da fazenda que registrou a queda e publicou em um grupo de aviadores.

A identidade do piloto ainda não foi divulgada. A equipe médica avalia o quadro das queimaduras sofridas pelo profissional e não descarta transferência para o Centro de Tratamento de Queimados, em Cuiabá.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Piloto agrícola cai com avião e sobrevive no interior de MT
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA