CUIABÁ

Cultura e Lazer

ALMT lança projeto para arrecadar livros para unidades prisionais

Publicados

Cultura e Lazer

Na próxima segunda-feira (23), a Assembleia Legislativa de Mato Grosso lança o projeto Livro que Livra, em parceria com a Defensoria Pública e apoio do deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB). Foram convidados órgãos como Tribunal de Justiça, Ministério Público e OAB, além de autoridades do Poder Executivo e entidades que atuam no sistema prisional.
O projeto vai arrecadar livros, que serão distribuídos pelas unidades prisionais da baixada cuiabana. O objetivo da medida é garantir aos presos o direito à redução da pena por meio da leitura. Assim, eles poderão ser integrados à sociedade de maneira mais breve e com novas perspectivas profissionais adquiridas com livros e estudo.
A iniciativa partiu da defensora pública de Rosário Oeste Giovanna Marielly da Silva Santos. Ela avalia que o estado tem aplicado a remição da pena por meio da leitura de maneira “tímida”. “Ela procurou o deputado Guilherme, que de prontidão deu total apoio para ampliação do projeto”, lembra a servidora Maria Ângela Souza, do gabinete do deputado Guilherme Maluf. “A sociedade não pode virar as costas para os cidadãos que estão cumprindo pena, e a leitura ajudará na ressocialização”, defende.
O recebimento de doações de livros começa na segunda-feira durante o lançamento para o público em geral. Cerca de 200 exemplares já foram doados por para criar e equipar bibliotecas antes do lançamento. Depois disso, a coleta será feita no Instituto Memória do Poder Legislativo (IMPL), na sede da Assembleia. “Vamos receber os livros, fazer a catalogação e montar as embalagens para envio”, explica o servidor do IMPL Edmilson Rufino. O IMPL será o primeiro ponto de coleta do projeto, que busca outros órgãos e empresas para aumentar o número de locais onde são recebidas as doações.
Remição de pena pela leitura
Essa forma de diminuição de pena foi instituída pela Portaria Conjunta da Justiça Federal e do Departamento Penitenciário Nacional nº 276/2012. A medida também atende à Recomendação 44/2013 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) feita aos Tribunais.
Neste momento, os livros arrecadados pelo projeto serão distribuídos em cadeias de cerca de 20 municípios da baixada cuiabana. A intenção é expandir o projeto para todo o estado futuramente.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

CIDADES

DasMatas reúne três vozes femininas de MT com trajetória nacional

Publicados

em

Forças femininas se unem e demonstram às potencialidades de suas artes através de sonoridades coletivas. O caminho de cada uma, apesar de muito peculiar, se cruza na ancestralidade e coragem de amplificar suas vozes. Eis que então, surge o show “DasMatas Encontro de Vozes do Cerrado Mato-grossense” na apresentação de Karola Nunes, Nega Lu e Pacha Ana. O projeto foi contemplado pela Lei Emergencial Aldir Blanc e será lançado neste domingo (21) em plataformas digitais.

Em um cenário que mulheres precisam se engajar ainda mais para conseguirem holofotes, as três escolhidas impulsionam suas histórias enquanto artistas independentes, mas também pela evocação de suas raízes, o que entrega ainda mais sentido para à proposta em senso de coletividade ao servir de inspiração para tantas outras.

Gravações e o Engajamento Nacional

Gravado de forma antecipada, o espetáculo estará disponível nas plataformas digitais no Dia Internacional da Luta Contra a Discriminação Racial, 21 de março, que não por acaso – é também tema recorrente nas composições musicais das artistas envolvidas.

As artistas são naturais da cidade de Rondonópolis e, além de cantar, compor, tocar, comandam as próprias carreiras e representam através de suas trajetórias um engajamento nacional. Karola Nunes tem 16 anos de carreira e representou a região Centro-Oeste na Mostra de Música Nacional do Sesc em 2018, foi contemplada pela última edição do Edital CirculaMT da Secretaria Estadual de Cultura em 2017 e ofertou, naquela oportunidade, oficinas pelo Estado, além de gravar seu álbum “Somos Som”, com produção de Gustavo Ruiz, mixagem de Victor Rice e participação de Curumin.

“Apesar de sermos da mesma cidade e se conhecer pelos rolês da cidade, esse encontro em cima do palco nunca tinha acontecido. Demorou, mas a espera valeu a pena. Foi uma delícia. Foi divertido e instigante. Espero que seja o primeiro de muitos”, reflete Karola.

Pacha Ana, também viabilizou seu trabalho por meio de Edital Municipal da Cultura e lançou em 2018, o primeiro disco de Rap feminino do estado, “Omo Oyá”. Em 2019 circulou pelo Sesc no projeto “Arte da Palavra”, levando suas poesias e canções com o espetáculo “Faces: A Poesia Negra Em Mim, Em Nós” a sete estados e quatorze cidades.

“Esse encontro é conexão e ancestralidade. Acredito e admiro todo mundo que participou desse projeto e por isso me senti num ‘reencontro’. Conexão”, acredita Pacha Ana.

Nega Lu, foi convidada pelo Sesc a circular pelos nove estados da Amazônia Legal na Mostra Sesc Amazônia das Artes com o seu show “Minha ancestralidade” em 2019. Em meio à pandemia ainda se apresentou no Festival AmazôniaS Online, produzido pelo Greenpeace Brasil.

“O encontro fluiu da maneira que eu achei que fluiria, e ainda melhor. Foi muito potente pra mim. Acho que estávamos todos na mesma sinergia, na mesma troca. Eram três álbuns, mas parecia ser um”, comenta Nega Lu.

Nesse projeto elas se unem em um show inédito, somando seus repertórios autorais e mesclando os integrantes de suas bandas. Apesar do evento acontecer fisicamente em Cuiabá com todos os cuidados sanitários necessários em gravação, a veiculação para o público será totalmente via internet e possibilita o acesso ao público de outras regiões do país e fora dele.

O show também é pensando para promover acessibilidade utilizando recurso de tradução simultânea em Libras e uma breve audiodescrição. A partir de domingo a apresentação segue no Youtube e Facebook.

A Lei Aldir Blanc em Mato Grosso contempla este projeto através da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, do Governo de Mato Grosso, da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal, Pátria Amada Brasil.

Ficha técnica

Karola Nunes – voz, guitarra e direção musical
Nega Lu – voz e violão
Pacha Ana – voz
Augusto Krebs – guitarra
Paulinho Nascimento – Baixo
Lênin Correa – Teclado
Wilson Jr. – Bateria
Bruno El Joe – Sintetizadores
Juliane Grisólia – Percussão
Iluminação: Karina Figueredo
Técnico de Som: Wel Ribeiro
Produção: Larissa Sossai
Assessoria de Imprensa: Mirella Duarte

Serviço
DasMatas Encontro de Vozes do Cerrado Mato-grossense
Data: 21 de março (domingo)
Para receber mais novidades sobre o projeto basta acessar – https://biolinky.co/dasmatas

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA