CUIABÁ

AGRO

Senador Wellington Fagundes recebe demandas da UNEMAT

Publicados

AGRO

O senador Wellington Fagundes, líder do bloco Vanguarda, recebeu nesta quinta-feira (07) diversas demandas sociais da diretoria da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT), do campus de Tangará da Serra.

Em seu gabinete, em Brasília, a diretoria encaminhou ações que visam potencializar o atendimento de ações extensionistas junto à comunidade do município e da região. Os diretores da Unemat – Carolina Tito Camargo, Rivanildo Dallacort, William Krause – explicaram que o Campus necessita de reforma no Centro de Convivência e do Restaurante Universitário para beneficiar cerca de 2.300 alunos. E lembraram que, além de proporcionar muito mais que a garantia de uma boa alimentação, o restaurante viabiliza a oportunidade de os estudantes de alguns cursos – como nutrição – concluírem seus estudos.

Após tomar conhecimento da demanda, o senador se prontificou a verificar a situação dos projetos da Universidade, encaminhados para análise nos órgãos da esfera federal. Fagundes, que é vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Municípios, destacou ainda que, em todos os seus mandatos, sempre procurou defender programas que fortaleçam as cidades mato-grossenses, notadamente ligadas à educação para agricultura familiar.

Leia Também:  Empresa escolhida para BRT de Mauro Mendes foi alvo da Lava Jato

“Estamos disseminando conhecimentos agropecuários para pequenos produtores e ajudando a melhorar a vida de muita gente, contribuindo para o combate à evasão de jovens do município para outras regiões do país”, assinalou a diretora administrativa Carolina Tito Camargo.

Os diretores destacaram também que a Universidade dispõe de nove cursos de graduação, um de doutorado e 127 projetos de pesquisa. “Na região, a maioria dos alunos demonstra interesse em ingressar na universidade, principalmente em cursos ligados ao campo”.

Também estiveram presentes na reunião, os representantes da Universidade Estadual Mato Grosso – Débora Fontana Gotardo, Loiva Leone Marcon, Barbara Steffen, e Daniela Silva Carvalho.

 

FONTE: Redação MinutoMT / com Assessoria

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Emanuelzinho quer R$ 20 mil de Abílio por postagem com sua foto
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA