CUIABÁ

Educação

Unemat oferece curso de Direito em Rondonópolis

Publicados

Educação

A Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) oferta no Vestibular 2018/2 o curso de Direito nos períodos matutino e noturno para o Núcleo Pedagógico de Rondonópolis. Os cursos foram incluídos nesta edição do Concurso Vestibular por meio do Edital Complementar Nº 01/2018, que também prorrogou a data da isenção de taxa para quarta-feira (11).
A inscrição deve ser efetuada via internet, no site da UNEMAT  até o dia 10 de maio. O valor da taxa é de R$ 100.
Podem solicitar isenção de taxa, candidatos com renda familiar inferior a dois salários mínimos, doadores de sangue ou Profissionais Técnicos da Educação Superior da Unemat. Para esses casos, a inscrição deve ser feita até quarta-feira (11) e a solicitação deve ser protocolada até quinta-feira (12).
Esta edição oferta 2.620 vagas em 13 municípios do Estado por meio do Vestibular 2018/2 para matrícula no segundo semestre deste ano.

São oferecidos 64 cursos:

– Alta Floresta: Agronomia, Ciências Biológicas, Direito e Engenharia Florestal;
– Alto Araguaia: Direito
– Barra do Bugres: Arquitetura e Urbanismo, Ciência da Computação, Direito, Engenharia de Produção Agroindustrial, Engenharia de Alimentos e Matemática;
– Cáceres: Agronomia, Ciência da Computação, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Direito, Enfermagem, Educação Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Medicina e Pedagogia;
– Colíder: Agronomia
– Diamantino: Administração, Direito, Educação Física e Enfermagem;
– Juara: Administração e Pedagogia;
– Nova Mutum: Administração, Agronomia e Ciências Contábeis;
– Nova Xavantina: Agronomia, Ciências Biológicas, Engenharia Civil e Turismo;
– Pontes e Lacerda: Direito, Letras e Zootecnia;
– Rondonópolis: Direto/Matutino, Direito/Noturno, Letras e Ciência da Computação;
– Sinop: Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Sistemas de Informação, Geografia, Letras, Matemática e Pedagogia;
– Tangará da Serra: Administração/Matutino, Administração/Noturno, Agronomia, Ciências Contábeis, Ciências Biológicas, Enfermagem, Engenharia Civil, Jornalismo e Letras.

A Unemat adota sistema de ações afirmativas: todos os cursos oferecidos destinam 30% das vagas para estudantes oriundos de escolas públicas, e reservam 25% para candidatos pretos e 5% para candidatos indígenas. As outras 40% das vagas são para ampla concorrência.
As provas serão realizadas nas cidades de Alta Floresta, Alto Araguaia, Barra do Bugres, Cáceres, Colíder, Cuiabá, Diamantino, Juara, Nova Mutum, Nova Xavantina, Pontes e Lacerda, Rondonópolis, Sinop e Tangará da Serra, dentre as quais o candidato deve optar no ato da inscrição.
O Vestibular 2018/2 compreende duas fases: a primeira consta de quatro provas objetivas com questões sobre Ciências da Natureza e suas tecnologias, Matemática e suas tecnologias, Ciências Humanas e suas tecnologias, e Linguagens, Códigos e suas tecnologias. Já a segunda etapa constitui-se de prova de redação. As duas fases serão realizadas em etapa única no dia 10 de junho, das 8 às 13 horas.
O resultado final será divulgado a partir do dia 23 de julho. O período letivo terá início no dia 6 de agosto, e o curso de Medicina está previsto para dia 30 de outubro.
Mais informações estão disponíveis no Edital, que pode ser acessado AQUI.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

CIDADES

Governo de MT suspende retorno das aulas presenciais

Publicados

em

O governo estadual voltou atrás na decisão da retomada das aulas presenciais, marcada para começar no dia 7 de junho, e decidiu, na tarde de ontem (28), suspender o retorno das aulas na modalidade híbrida até o dia 16 de julho.

De acordo com o secretário de Educação, Alan Porto, as aulas vão continuar na modalidade não presencial até o fim deste semestre. O alto índice de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e a volta do crescimento de casos e mortes, com o início da terceira onda da Covid-19, foram os principais motivos para a suspensão, que foi definida em reunião com o governador Mauro Mendes.

Também foi considerado o início da vacinação dos profissionais da educação. A previsão é que, após o recesso escolar do meio do ano, em agosto, os alunos retornem na modalidade híbrida, quando os servidores já devem estar imunizados.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA