CUIABÁ

MONSTRUOSIDADE

Casal de idosos é sequestrado e abandonado em rodovia de MT

Mulher e homem, de 73 e 76 anos, foram encontrados andando às margens da pista exaustos, após ação de rastreio da polícia

Publicados

POLÍCIA

Neta foi quem chamou a polícia, que usou o recurso de câmeras nas rodovias para encontrar os dois

Um casal de idosos foi sequestrado durante o roubo de um carro em Lambari d’Oeste, a 327 km de Cuiabá, na noite de ontem (20). De acordo com a Polícia Militar, os criminosos abandonaram as vítimas na MT-265, próximo a Mirassol D’Oeste (MT).

Conforme o boletim de ocorrência, às 20h a neta dos idosos acionou a Polícia Militar informando o sumiço deles. A mulher disse aos policiais que os avós dela de 73 e 76 anos tinham desaparecido juntamente com o veículo do casal. Ela relatou que tentou entrar em contato com eles pelo celular, mas não conseguiu.

A polícia foi até a residência da família, que fica na zona rural do município, na comunidade Sarizal. Ao chegar no local, vários membros da família estavam aflitos e informaram os dados do veículo.

Através das câmeras de monitoramento das rodovias, os policiais conseguiram identificar que o carro dos idosos passou pela MT-170, sentido Curvelândia (MT). Com isso, a polícia acionou o Grupo Especial de Fronteira (Gefron) para ajudar nas buscas.

Leia Também:  Inquérito confirma que pai matou filho sufocado em MT por causa de choro

O carro foi encontrado na MT-265, próximo a cidade de Mirassol D’Oeste e os idosos foram encontrados andando na mesma rodovia. De acordo com a polícia, as vítimas estavam abaladas psicologicamente e cansadas, pois foram deixadas em um canavial.

A polícia faz procura os criminosos que vão responder por sequestro, cárcere privado e roubo.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Namorada de agente morto por Pacolla desmente versão de vereador

A mulher nega que uma mulher estaria sendo ameaçada pelo agente e diz que a arma do namorado estava na cintura

Publicados

em

Segunda a namorada, ela fez um vídeo do namorado morto com a arma na cintura

Ao contrário do que foi relatado pelo vereador e tenente coronel da Polícia Militar de Mato Grosso, Marcos Paccola (REPUBLICANOS) e pelo boletim de ocorrência do caso, a namorada de Alexandre Miyagawa, 41, agente penal do Complexo Pomeri, mais conhecido como ‘Japão’, negou, neste sábado (2), que ele a tivesse ameaçado.

Segundo ela, o agente não estava com a arma na mão e sim na cintura, diferente da versão do vereador. Ele foi morto por um tiro de Paccola, que alegou legítima defesa, na Avenida Arthur Bernardes, atrás do restaurante Choppão. “Estão falando que o Paccola atirou no Alexandre porque estava defendendo uma mulher que estava sendo ameaçada. Que mulher é essa? a mulher sou eu?”, questionou Janaina Sá, em suas redes sociais.

Segundo a mulher, ela entrou na contramão porque parou para ir ao banheiro. “Eu desci para fazer xixi, desci na rua contramão um pedaço, e um cara começou a me xingar: “Louca, parou na contramão”, eu peguei e falei, “e daí, entrei na contramão”.

Leia Também:  Inquérito confirma que pai matou filho sufocado em MT por causa de choro

“Eu fui fazer xixi na distribuidora e saí andando rápido. E o Alexandre tem mania de andar com a mão na camisa. mania de policial, não sei, tipo fazendo guarda. E ele estava atrás e falou “amor, espera”. E de repente eu só vi ele caindo no chão. O tiro podia pegar em mim, porque eu senti”, falou a namorada, com a voz embargada.

“Porque esse cara atirou? Porque ele estava armado, porque ele atirou? Porque eu entrei na contramão, porque ele saiu com a mão na cintura? Ele não estava com a arma [na mão], era o celular. Eu fiz um vídeo, a arma estava nele. Tiraram até a arma dele. Ele estava com o celular, porque estava o corpo, o celular e a carteira caída no chão. Não é nada disso que estão falando, não teve agressão”, completou.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA