CUIABÁ

EXECUÇÃO

Criminoso invade conveniência e mata homem na frente de todos em MT

De acordo com a PM, testemunhas contaram que o atirador usava uma tornozeleira eletrônica. Ele chegou no local com mais duas pessoas

Publicados

POLÍCIA

Vítima sequer teve tempo para qualquer reação

Um homem, de 37 anos, foi morto a tiros dentro de uma conveniência no Bairro Jardim Imperial, em Sinop, no norte do estado, na madrugada deste domingo (1°). O crime foi registrado por câmeras de segurança do estabelecimento.

O Corpo de Bombeiros esteve no local e confirmou o óbito da vítima. De acordo com a Polícia Militar, testemunhas contaram que o atirador usava uma tornozeleira eletrônica. Ele chegou na conveniência acompanhado de mais duas pessoas, em um carro branco.

Pelas imagens registradas, é possível ver o momento em que o suspeito entra no estabelecimento já com a arma na mão e atira contra a vítima, que não tem tempo de reação e cai no chão. O suspeito e os comparsas dele fogem do local, logo em seguida. A polícia informou que conseguiu localizar o atirador, após checagem da placa do veículo que ele estava na conveniência .

Em uma casa da região, os policiais encontraram um dos comparsas do suspeito, que afirmou que apenas dirigiu o carro para o colega praticar o crime. Ele disse ainda que o suspeito estava escondido na laje da casa dele.

Leia Também:  Jovem chama policiais de MT de "corruptos" no Facebook e é intimada

Arma usada no crime foi apreendida pela polícia — Foto: Polícia Militar

Arma usada no crime foi apreendida pela polícia — Foto: Polícia Militar

A arma utilizada no crime foi encontrada em baixo de uma calha em cima de um telhado na casa vizinha onde ele estava. Já dentro do veículo que deu apoio no crime foram encontrados dois carregadores de pistola com 14 munições intactas calibre .40.

Os dois suspeitos localizados foram encaminhados à delegacia para prestar esclarecimentos. Ainda não se sabe a motivação do crime. O homicídio será investigado pela Polícia Civil.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Namorada de agente morto por Pacolla desmente versão de vereador

A mulher nega que uma mulher estaria sendo ameaçada pelo agente e diz que a arma do namorado estava na cintura

Publicados

em

Segunda a namorada, ela fez um vídeo do namorado morto com a arma na cintura

Ao contrário do que foi relatado pelo vereador e tenente coronel da Polícia Militar de Mato Grosso, Marcos Paccola (REPUBLICANOS) e pelo boletim de ocorrência do caso, a namorada de Alexandre Miyagawa, 41, agente penal do Complexo Pomeri, mais conhecido como ‘Japão’, negou, neste sábado (2), que ele a tivesse ameaçado.

Segundo ela, o agente não estava com a arma na mão e sim na cintura, diferente da versão do vereador. Ele foi morto por um tiro de Paccola, que alegou legítima defesa, na Avenida Arthur Bernardes, atrás do restaurante Choppão. “Estão falando que o Paccola atirou no Alexandre porque estava defendendo uma mulher que estava sendo ameaçada. Que mulher é essa? a mulher sou eu?”, questionou Janaina Sá, em suas redes sociais.

Segundo a mulher, ela entrou na contramão porque parou para ir ao banheiro. “Eu desci para fazer xixi, desci na rua contramão um pedaço, e um cara começou a me xingar: “Louca, parou na contramão”, eu peguei e falei, “e daí, entrei na contramão”.

Leia Também:  Taxista consegue escapar de assalto com faca no pescoço em MT

“Eu fui fazer xixi na distribuidora e saí andando rápido. E o Alexandre tem mania de andar com a mão na camisa. mania de policial, não sei, tipo fazendo guarda. E ele estava atrás e falou “amor, espera”. E de repente eu só vi ele caindo no chão. O tiro podia pegar em mim, porque eu senti”, falou a namorada, com a voz embargada.

“Porque esse cara atirou? Porque ele estava armado, porque ele atirou? Porque eu entrei na contramão, porque ele saiu com a mão na cintura? Ele não estava com a arma [na mão], era o celular. Eu fiz um vídeo, a arma estava nele. Tiraram até a arma dele. Ele estava com o celular, porque estava o corpo, o celular e a carteira caída no chão. Não é nada disso que estão falando, não teve agressão”, completou.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA