CUIABÁ

POLÍCIA

Mulher acorda aos gritos com tarado se masturbando ao lado da cama em MT

Publicados

POLÍCIA

Um homem, nome não divulgado, invadiu uma casa no bairro Jardim Nadaf, em Cuiabá, na madrugada do último domingo (18). O acusado foi flagrado se masturbando e ‘passando a mão’ nas partes íntimas da moradora enquanto ela e o marido dormiam.

O casal acordou assustado com o tarado ao lado da cama. O acusado correu, foi perseguido pelo dono da casa, mas conseguiu fugir.

De acordo com a ocorrência, no sábado (24) por volta das 22h, o filho do casal e um ‘amigo’ vizinho brincavam no quintal da casa. No entanto, quando a criança foi embora o portão da casa ficou entreaberto.

Na madrugada, o bandido percebeu o fato e invadiu a casa. Ele anda pelo quintal, consegue abrir a porta da cozinha e logo está na porta dos quartos.

O tarado abre a porta do casal e entra. A vítima teria acordado assustada, visto um ‘vulto’ e chamado o marido. Ele levantou, olhou o quarto, fez uma busca pela casa e não encontrou nada, então, voltaram a dormir.

Pouco tempo depois, a mulher acordou aos gritos com o tarado passando a mão nela. O marido acordou e dessa vez flagrou o bandido, que correu e conseguiu fugir.

Leia Também:  Entregador tem moto atropelada e é espancado por demora em MT

“Por volta das 3 da manhã um homem entrou na minha casa, passou a mão na minha esposa para se masturbar, minha esposa acordou e teve a sensação de que viu alguém ou alguma coisa correndo, me chamou, então levantei, olhei na janela, fui ao banheiro, mas não vi nada nem ninguém. Então voltamos a dormir. Quando acordei novamente assustado com seus gritos e já vi um vulto que correu em direção a porta de saída. Corri atrás, mas não consegui pegar e nem ter certeza do que era, então eu e minha esposa, assustados, decidimos olhar na câmera se havia capturado alguma imagem, foi quando vimos que foi um homem que entrou e se masturbou passando a mão na minha esposa”, relatou a vítima no boletim de ocorrência.

A ocorrência foi registrada pela Polícia Militar (PM) e encaminhada à Delegacia de Polícia Civil, onde também foram entregues as imagens das câmeras de segurança para ajudar a identificar o tarado.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

POLÍCIA

Namorada de agente morto por Pacolla desmente versão de vereador

A mulher nega que uma mulher estaria sendo ameaçada pelo agente e diz que a arma do namorado estava na cintura

Publicados

em

Segunda a namorada, ela fez um vídeo do namorado morto com a arma na cintura

Ao contrário do que foi relatado pelo vereador e tenente coronel da Polícia Militar de Mato Grosso, Marcos Paccola (REPUBLICANOS) e pelo boletim de ocorrência do caso, a namorada de Alexandre Miyagawa, 41, agente penal do Complexo Pomeri, mais conhecido como ‘Japão’, negou, neste sábado (2), que ele a tivesse ameaçado.

Segundo ela, o agente não estava com a arma na mão e sim na cintura, diferente da versão do vereador. Ele foi morto por um tiro de Paccola, que alegou legítima defesa, na Avenida Arthur Bernardes, atrás do restaurante Choppão. “Estão falando que o Paccola atirou no Alexandre porque estava defendendo uma mulher que estava sendo ameaçada. Que mulher é essa? a mulher sou eu?”, questionou Janaina Sá, em suas redes sociais.

Segundo a mulher, ela entrou na contramão porque parou para ir ao banheiro. “Eu desci para fazer xixi, desci na rua contramão um pedaço, e um cara começou a me xingar: “Louca, parou na contramão”, eu peguei e falei, “e daí, entrei na contramão”.

Leia Também:  Pai e filhos são presos em cidade de MT por homicídio no nordeste

“Eu fui fazer xixi na distribuidora e saí andando rápido. E o Alexandre tem mania de andar com a mão na camisa. mania de policial, não sei, tipo fazendo guarda. E ele estava atrás e falou “amor, espera”. E de repente eu só vi ele caindo no chão. O tiro podia pegar em mim, porque eu senti”, falou a namorada, com a voz embargada.

“Porque esse cara atirou? Porque ele estava armado, porque ele atirou? Porque eu entrei na contramão, porque ele saiu com a mão na cintura? Ele não estava com a arma [na mão], era o celular. Eu fiz um vídeo, a arma estava nele. Tiraram até a arma dele. Ele estava com o celular, porque estava o corpo, o celular e a carteira caída no chão. Não é nada disso que estão falando, não teve agressão”, completou.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA