CUIABÁ

MANIFESTAÇÃO

Família de agente morto por vereador de Cuiabá quer a verdade

Os parentes do servidor morto estiveram na frente da Câmara com os agentes do Sistema Socioeducativo de Mato Grosso, em manifesto

Publicados

POLÍCIA

Luiza Miyagawa, tia de Alexandre, pediu uma resolução "sem ódio" do caso.

Em manifestação por Justiça, em frente à Câmara Municipal de Cuiabá, na terça-feira (5), esteve também, junto de amigos de trabalho do agente socioeducativo Alexandre Miyagawa, morto a tiros pelo vereador Tenente Coronel Paccola (Republicanos), a família do servidor morto.

Os familiares se pronunciaram sobre o caso pela primeira vez à imprensa, negaram que a vítima tivesse índole violenta e pediram que não seja cultivado nenhum sentimento de ódio. “Quem conhece o Alexandre sabe quem foi ele. Ele viveu conosco 41 anos. Então nós conhecemos ele muito bem. Essa falação, essas intrigas, essas falas, não nos afetaram nem um pouco”, afirmou Luiza Miyagawa, tia de Alexandre.

“Pedimos nenhuma energia de ódio, de raiva, de vingança, porque quem vive os ensinos de Jesus não cabe isso no nosso coração. Apenas senti que se a gente não viesse seria uma omissão diante da verdade”, completou ela.

A manifestação foi realizada na manhã desta terça (5) por agentes do Sistema Socioeducativo de Mato Grosso. Os presentes entoavam palavras como “assassino” e “cassação”, referindo-se a Paccola.

Leia Também:  Polícia Civil prende seis por tráfico e crimes sexuais em MT

Eles foram atendidos pelo presidente da Câmara, vereador Juca do Guaraná Filho (MDB), e entregaram a ele um documento pedindo que os ritos da Casa de Leis fossem seguidos e o vereador seja afastado do cargo.

O presidente do Sindicato dos Agentes Socioeducativos de Mato Grosso (Sindpss), Paulo Cezar de Souza falou com a imprensa e afirmou que Alexandre e Paccola eram amigos.

A pistola que o agente socioeducativo usava, inclusive, foi comprada com o vereador, por um preço menor, justamente pela proximidade que tinham, segundo argumenta.

A afirmação contradiz a versão apresentada por Paccola, que disse conhecer Alexandre Miyagawa “apenas de vista”.

“A polícia civil, tenho certeza, vai esclarecer e vai deixar tudo isso em pratos limpos. Porque fica feio para a nossa Capital se a Câmara não tomar nenhuma atitude em relação a esse vereador. Vai ficar feio demais”, finalizou o presidente do sindicato.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Motoqueiro de MT bate em picape e cai sentado em carroceria

O acidente aconteceu enquanto a camionete atravessava uma rua e a moto, mais rápida, não conseguiu evitar a colisão.

Publicados

em

O curioso acidente foi todo filmado por câmeras de segurança

Um motociclista colidiu com uma picape e acabou indo parar sentado na carroceria do veículo, em Brasnorte (MT). O inusitado acidente aconteceu no fim de semana, mas as imagens vieram a público nesta terça-feira (16).

O desfecho evitou que o motociclista tivesse algum ferimento grave. O acidente aconteceu enquanto a camionete atravessava uma rua e a moto, mais rápida, não conseguiu evitar a colisão.

Ao colidir com a lateral do veículo, motociclista tem o capacete arremessado de sua cabeça. Após o acidente, o motorista da picape para o veículo e desce para ver o que aconteceu. Funcionários do posto se prontificaram para ajudar.

Como não houve ferimentos sérios, os motoristas resolveram na conversa e não chegaram a registrar o boletim de ocorrência.

VEJA A CENA:

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Bando invade fazenda para roubar, é cercado e leva surra em MT
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA