CUIABÁ

BARRACO DE LUXO

Mulher acaba com festinha de ex no Manso e apanha do seu advogado

Como ainda não houve determinação para o uso dos bens do casal, todos eles deveriam ficar desocupados até que houvesse uma decisão.

Publicados

POLÍCIA

Vítima afirma ter sido puxada pelos cabelos, chutada e viu ser celular ser destruído pelo agressor.

Uma mulher de 33 anos registrou um boletim de ocorrência denunciando ter sido agredida pelo advogado do ex-marido, na tarde de quinta-feira (16), no Condomínio Vale do Manso, em Chapada dos Guimarães (a 70 quilômetros de Cuiabá).

Conforme o documento, a vítima enfrenta um divórcio litigioso desde março deste ano. Como ainda não houve determinação para o uso dos bens do casal, todos eles deveriam ficar desocupados até que houvesse uma decisão.

A mulher, no entanto, recebeu uma ligação anônima informando que havia pessoas na propriedade localizada no Município de Chapada e foi até lá para ver o que estava acontecendo. Seu objetivo, segundo ela, era filmar a utilização indevida do imóvel.

Quando chegou ela diz ter encontrado o advogado do ex, identificado pelas iniciais F.H, acompanhado por uma mulher, bem como outros dois advogados e o ex, todos também acompanhados por mulheres.

Segundo o boletim de ocorrência, ela entrou na casa com o celular em mãos para fazer a filmagem, quando teria sido agarrada pelos cabelos por F.H., que ainda a teria empurrado para fora da casa e chutado.

Segundo a vítima, o advogado tomou o celular de suas mãos e o jogou no chão. Em seguida teria colocado o aparelho sobre um balcão e usado outro objeto para quebrá-lo mais.

Leia Também:  "Pai" é suspeito de auxiliar no aborto do filho em MT e jogar feto em lixeira

Ela conta que tentou pedir ajuda aos demais presentes na casa, mas nenhum deles fez nada para impedir o advogado. Algumas das peças do celular teriam se soltado e sido jogados em um lago próximo à casa pelo agressor.

A vítima tentou pedir ajuda em outras duas residências vizinhas e os moradores teriam se recusado a ajudar. Somente ao pedir auxílio na terceira residência, a vítima conseguiu abrigo e entrou em contato com a Polícia Militar.

De volta à residência e acompanhada por policias militares, o advogado negou as agressões e os danos ao aparelho. Disse ainda que quem deveria ser presa era a mulher, por infringir uma ordem judicial que determina que ela fique a pelo menos 500 metros do ex.

Ele ainda a acusou de ter furtado um relógio. Segundo o documento, F.H. ameaçou ligar para um desembargador e um coronel para intimidar o sargento que atendia a ocorrência.

O advogado se negou a comparecer à delegacia alegando que havia ingerido bebidas alcoólicas. A vítima informou que deseja representar criminalmente contra o advogado e também a omissão dos demais envolvidos.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Pai morre, mãe e bebê são internadas após colisão com carreta na 163

A perícia preliminar identificou que o veículo na família colidiu com o caminhão quando este trafegava na pista contrária

Publicados

em

Homem de 29 anos chegou ser socorrido com vida, mas morreu no hospital.

Um homem identificado como Wallyson Vinicius Bellon, de 29 anos, morreu ontem (5), após uma colisão entre sua camionete Mitsubishi com uma carreta na BR-163, em Lucas do Rio Verde (a 353 km de Cuiabá).

Além da vítima, sua esposa Nathalia França e a filha do casal, uma bebê, também estavam no carro. As duas foram socorridas e seguem internadas em uma unidade de saúde do Município.

Segundo a Rota do Oeste, que atendeu a ocorrência, a família ocupava um utilitário Mitsubishi branco que bateu no caminhão na altura do Km 666.

As causas do acidente ainda são apuradas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). No entanto, a perícia preliminar identificou que o veículo na família colidiu com o caminhão quando este trafegava na pista contrária e se preparava para entrar em uma fazenda.

A violência da batida destruiu a parte frontal do Mitsubishi, mas a família foi socorrida com vida. As vítimas foram encaminhadas ao Hospital São Lucas e a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Município.

Leia Também:  Família de agente morto por vereador de Cuiabá quer a verdade

Apesar de ter sido socorrido, Wallyson não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA