CUIABÁ

POLÍCIA

PM atualiza lista e diz que 4 policiais de Rondonópolis são investigados

Publicados

POLÍCIA

A Corregedoria Geral da Polícia Militar atualizou informações e afirmou que mais três policiais militares estão sendo alvos da Operação Latífero, deflagrada nesta quarta-feira (26), como suspeitos de participarem de uma série de assassinatos em Mato Grosso.

Dos três militares, dois são lotados no 5º Batalhão e o outro presta serviço na Coordenadoria do Tribunal de Justiça, sendo todos atualmente lotados em Rondonópolis.  Eles foram alvos de mandados de busca e apreensão em suas residências pela manhã.

Além do trio, a Polícia Judiciária Civil já havia informado sobre a prisão temporária de um militar, que foi identificado como um sargento lotado na Companhia Ambiental de Rondonópolis. Segundo a Polícia, ele já havia trabalhado na região da fronteira.

O sargento ficará custodiado em uma das unidades da Polícia Militar durante o período de prisão temporária. A corregedoria informou que será instaurado o devido processo administrativo disciplinar para apurar a conduta dos policiais militares.

A investigação

As investigações são comandadas pela delegada da Polícia Civil, Bruna Caroline Laet. Ela e equipe estão cumprindo nove mandados de buscas em Rondonópolis; quatro buscas em Pontes e Lacerda e uma em Nova Lacerda.

Leia Também:  Mulher tem pescoço cortado por linha de pipa com cerol em MT

A delegada explica que esses suspeitos estariam envolvidos em homicídios encomendados que ocorreram em Pontes e Lacerda, entre dezembro de 2019 e março de 2021. Os exames de balística comprovaram que os disparos efetuados nas cinco vítimas saíram da mesma arma de calibre 9mm.

Agora, a Polícia Civil tenta chegar ao mandante dos crimes.

Os assassinatos

Um dos homicídios apurados ocorreu em dezembro de 2019. Gleidson de Souza Paiva, 35 anos, foi alvejado por disparos de arma de fogo calibre 9 mm efetuados por um homem que pilotava uma motocicleta Honda Twister preta, em frente à casa de uma sobrinha, no bairro São José.

Em 5 de maio de 2020, por volta das 09h30, Noel Simon Colontoni, 44 anos, foi morto por disparos de arma de fogo, também de calibre 9mm, feitos por um homem em uma Honda Twister preta. A vítima foi alvejada enquanto reformava um salão de sua propriedade, no Jardim Boa Vista.

Já em julho de 2020, o terceiro homicídio vitimou Carlos Antonio Silva Araújo, 48 anos, no Jardim Primavera. Ele foi alvejado por uma pessoa que pilotava uma motocicleta Honda/CB300, preta, quando estava na casa da companheira, se preparando para ir à sua fazenda.

Leia Também:  Homem cai em córrego com celta e morre afogado em MT

Os dois últimos homicídios apurados pela Delegacia de Pontes e Lacerda vitimaram dois irmãos e ocorreram em 2020 e no ano passado. No dia 23 de dezembro de 2020, Vanderson de Almeida Castro, 36 anos, foi alvejado por um homem que pilotava uma motocicleta Honda CB300, vermelha, quando ele chegava a uma  oficina mecânica, localizada na  na BR 174, em Pontes e Lacerda.

Em março de 2021, por volta das 06h20, Ederson Flávio de Castro, 39 anos, foi alvo de disparos de arma de fogo calibre 9mm feitos por pelo menos três homens que usavam camisetas com a identificação da Polícia Civil. O trio dissimulou um cumprimento de mandado de busca e apreensão para atingir a vítima.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Mulher tem pescoço cortado por linha de pipa com cerol em MT

O genro relatou aos militares que a mulher estava conduzindo sua moto, chegando em casa, quando teve seu pescoço cortado

Publicados

em

Policiais militares fizeram rondas pela região do acidente, mas não identificaram o responsável pela linha com cerol

Maria das Graças Ferreira Araújo, de 57 anos, ficou gravemente ferida ao ter o pescoço cortado na tarde do último domingo (14), enquanto andava de moto, no bairro Porto Seguro, em Juara (709 km de Cuiabá).

Ela foi atingida por uma linha de pipa com cerol (material cortante com vidro). De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada pela equipe médica do Pronto-Socorro da cidade por volta das 15h.

No local, encontraram a vítima recebendo socorro médico. O genro relatou aos militares que a mulher estava conduzindo sua moto, chegando em casa, quando teve seu pescoço cortado pela linha de pipa com cerol.

Ela teve muito sangramento e foi socorrida às pressas até a unidade. A vítima recebeu atendimento médico e levou diversos pontos no pescoço.

Em entrevista ao site Show de Notícias, Maria das Graças afirmou que achou que iria morrer por conta do ferimento. Também contou que o médico lhe falou que faltou muito pouco para que o corte atingisse a sua veia artéria no pescoço, o que poderia ter sido fatal.

Leia Também:  Polícia Civil prende seis por tráfico e crimes sexuais em MT

A Polícia Militar esteve no local onde a vítima foi atingida, mas não encontrou ninguém soltando pipas na região. O caso foi registrado e deve ser apurado pela Polícia Civil.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA