CUIABÁ

CRIME BÁRBARO

Polícia Civil prende sete acusados de torturar e matar jovem em MT

João Felipe era natural do estado do Maranhão e estava trabalhando em uma empresa de Jauru. Ele desapareceu na noite do dia 06 de fevereiro

Publicados

POLÍCIA

Os envolvidos são investigados pelos crimes de tortura, homicídio qualificado, ocultação de cadáver, corrupção de menores e organização criminosa.

A Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia de Jauru, no oeste do estado, cumpriu durante o fim de semana sete mandados de prisão e de internação contra envolvidos na tortura e homicídio que vitimaram o jovem João Felipe dos Santos Bogea, de 23 anos.

Com apoio das Delegacias de Pontes e Lacerda, Rondonópolis, Araputanga e Colniza, a equipe deu cumprimento aos mandados contra cinco adultos, que tiveram a prisão preventiva decretada, e dois adolescentes, que foram internados provisoriamente em unidade do Sistema Socioeducativo.

As prisões e os mandados de internação foram cumpridos nas cidades de Jauru e Araputanga. Durante os cumprimentos de três mandados de buscas, as equipes policiais apreenderam uma arma de fogo calibre 38, entorpecentes e vários celulares.

Os envolvidos são investigados pelos crimes de tortura, homicídio qualificado, ocultação de cadáver, corrupção de menores e organização criminosa.

Desaparecimento

João Felipe Bogea era natural do estado do Maranhão e estava trabalhando em uma empresa de Jauru. Ele desapareceu na noite do dia 06 de fevereiro deste ano, quando um grupo de pessoas raptou a vítima no alojamento da empresa.

Leia Também:  Mais uma morte por atropelamento é somada na 163 em cidade do nortão

Desde o registro do desaparecimento, a Delegacia de Polícia de Jauru efetuou inúmeras diligências para chegar ao paradeiro da vítima. No início de abril, a Polícia Civil realizou a primeira fase da Operação Raptus,  cumpriu 12 mandados de busca e apreensão e reuniu informações que possibilitaram a identificação dos responsáveis pela tortura, homicídio e ocultação do cadáver da vítima.

As investigações continuam para esclarecer outras informações necessárias à conclusão do inquérito. O delegado regional de Pontes e Lacerda, Marcos Lyra, explica que a vítima ainda não foi encontrada, mas a Polícia Civil já tem informações do provável local onde o corpo de João Felipe foi ocultado.

Corpo de João Felipe ainda não foi encontrado

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Pai morre, mãe e bebê são internadas após colisão com carreta na 163

A perícia preliminar identificou que o veículo na família colidiu com o caminhão quando este trafegava na pista contrária

Publicados

em

Homem de 29 anos chegou ser socorrido com vida, mas morreu no hospital.

Um homem identificado como Wallyson Vinicius Bellon, de 29 anos, morreu ontem (5), após uma colisão entre sua camionete Mitsubishi com uma carreta na BR-163, em Lucas do Rio Verde (a 353 km de Cuiabá).

Além da vítima, sua esposa Nathalia França e a filha do casal, uma bebê, também estavam no carro. As duas foram socorridas e seguem internadas em uma unidade de saúde do Município.

Segundo a Rota do Oeste, que atendeu a ocorrência, a família ocupava um utilitário Mitsubishi branco que bateu no caminhão na altura do Km 666.

As causas do acidente ainda são apuradas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). No entanto, a perícia preliminar identificou que o veículo na família colidiu com o caminhão quando este trafegava na pista contrária e se preparava para entrar em uma fazenda.

A violência da batida destruiu a parte frontal do Mitsubishi, mas a família foi socorrida com vida. As vítimas foram encaminhadas ao Hospital São Lucas e a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Município.

Leia Também:  Pai morre, mãe e bebê são internadas após colisão com carreta na 163

Apesar de ter sido socorrido, Wallyson não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA