CUIABÁ

INTERIOR DE MT

Polícia mata bandido e desmonta quadrilha de roubo de combustíveis

Um criminoso preso contou que, semanalmente, chegam cerca de cinco caminhões tanque para que a carga seja retirada.

Publicados

POLÍCIA

Após identificar ladrões, policiais chegaram até o "chefão" do grupo

Um bandido, identidade não divulgada, morreu no último sábado (28), durante uma troca de tiros com a Polícia Militar, em um matagal atrás de um posto de combustíveis abandonado, localizado na BR-364, em Jaciara (146 km de Cuiabá).

Ele e outros comparsas estavam roubando a carga de combustível de uma carreta. Na ocasião, outros dois homens foram presos, sendo um deles o líder da organização criminosa.

Era por volta das 18h50, quando a PM avistou o veículo de carga parado em um posto abandonado no km 300 da rodovia.

Ao se aproximar para realizar a abordagem, o criminoso que estava em cima do veículo pulou e correu em direção a um matagal na região. Os militares correram atrás dele, mas foram recebidos a tiros.

Durante o confronto, o ladrão acabou sendo baleado. Ele foi socorrido com vida e encaminhado ao Hospital Municipal, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

Em continuidade à ocorrência, os policiais conseguiram prender um dos comparsas dele, dono da residência onde dezenas de galões de gasolina, diesel e etanol foram encontrados.

Leia Também:  Mulher com deficiência é estuprada e irmão espanca abusador em MT

O criminoso contou que, semanalmente, chegam cerca de cinco caminhões tanque para que a carga seja retirada. Em depoimento, ele acabou entregando o endereço do líder da organização.

Conforme o documento, o chefão foi preso numa borracharia que fica nas proximidades do restaurante Pensão Seca. Todo combustível encontrado, dinheiro e armas foram apreendidos e encaminhados à delegacia.

Um inquérito será instaurado pela Polícia Civil para identificar e prender os demais envolvidos nessa quadrilha.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Namorada de agente morto por Pacolla desmente versão de vereador

A mulher nega que uma mulher estaria sendo ameaçada pelo agente e diz que a arma do namorado estava na cintura

Publicados

em

Segunda a namorada, ela fez um vídeo do namorado morto com a arma na cintura

Ao contrário do que foi relatado pelo vereador e tenente coronel da Polícia Militar de Mato Grosso, Marcos Paccola (REPUBLICANOS) e pelo boletim de ocorrência do caso, a namorada de Alexandre Miyagawa, 41, agente penal do Complexo Pomeri, mais conhecido como ‘Japão’, negou, neste sábado (2), que ele a tivesse ameaçado.

Segundo ela, o agente não estava com a arma na mão e sim na cintura, diferente da versão do vereador. Ele foi morto por um tiro de Paccola, que alegou legítima defesa, na Avenida Arthur Bernardes, atrás do restaurante Choppão. “Estão falando que o Paccola atirou no Alexandre porque estava defendendo uma mulher que estava sendo ameaçada. Que mulher é essa? a mulher sou eu?”, questionou Janaina Sá, em suas redes sociais.

Segundo a mulher, ela entrou na contramão porque parou para ir ao banheiro. “Eu desci para fazer xixi, desci na rua contramão um pedaço, e um cara começou a me xingar: “Louca, parou na contramão”, eu peguei e falei, “e daí, entrei na contramão”.

Leia Também:  Taxista consegue escapar de assalto com faca no pescoço em MT

“Eu fui fazer xixi na distribuidora e saí andando rápido. E o Alexandre tem mania de andar com a mão na camisa. mania de policial, não sei, tipo fazendo guarda. E ele estava atrás e falou “amor, espera”. E de repente eu só vi ele caindo no chão. O tiro podia pegar em mim, porque eu senti”, falou a namorada, com a voz embargada.

“Porque esse cara atirou? Porque ele estava armado, porque ele atirou? Porque eu entrei na contramão, porque ele saiu com a mão na cintura? Ele não estava com a arma [na mão], era o celular. Eu fiz um vídeo, a arma estava nele. Tiraram até a arma dele. Ele estava com o celular, porque estava o corpo, o celular e a carteira caída no chão. Não é nada disso que estão falando, não teve agressão”, completou.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA