CUIABÁ

CIDADES

Acordo põe fim ao conflito em Aripuanã

Publicados

CIDADES

Agora é definitivo. Garimpeiros e a mineradora Nexa, em Aripuanã, assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), colocando fim a um conflito que já resultou na morte de um garimpeiro em outubro do ano passado. Pelo acordo, os garimpeiros ganham o direito de explorar 516 hectares próximo à área da mineradora, garantindo renda para pelo menos seis mil pessoas que dependem dessa atividade no município. “Vamos explorar o minério mais superficial, ficando o subsolo para a mineradora”, explica o presidente da Cooperativa de Mineradores e Garimpeiros da Região de Aripuanã, Antônio Vieira da Silva.

“Muitas famílias, bem como o comércio local sobrevivem dessa atividade. Somos mais de dois mil garimpeiros em busca de garantir o pão nosso de cada dia”, disse o presidente da cooperativa.

No local – uma área de 2,8 mil hectares na Serra do Expedito – que fica a 25 km de Aripuanã, a empresa Nexa Resourcer, que faz parte do Grupo Votorantim, pretende investir R$ 1 bilhão para o beneficiamento de zinco, chumbo, cobre, ouro e prata.

Leia Também:  Beijo gay em apresentação artística cria polêmica no interior de MT

O conflito envolve a exploração de minerais no município e se intensificou no ano passado, quando uma operação conjunta da Polícia Federal, Polícia Militar, Ibama e Secretaria de Estado do Meio Ambiente, em cumprimento a mandado de desocupação de área, resultou na destruição do acampamento dos garimpeiros, queima de maquinários e uma morte de um garimpeiro.

A intermediação do conflito contou com a participação da Agência Nacional de Mineração (ANM), Metamat, representantes da mineradora Nexa, da cooperativa de garimpeiros e do senador Wellington Fagundes (PL-MT).

Segundo o gerente regional da ANM em Mato Grosso, Roberto Vargas, a assinatura do TAC devolve paz e segurança não só aos garimpeiros, mas à toda a população de Aripuanã. Hoje com pouco mais de 20 mil habitantes, a cidade abriga pelo menos 1,5 mil garimpeiros que sobrevivem da atividade e sustentam suas famílias. “Boa parte da economia da cidade depende dessa atividade”, explica. “Sem essa intermediação política, não seria possível chegar a um acordo”, diz o gerente.

O diretor da ANM em Brasília, Tasso Mendonça, também confirma a importância da mediação do senador, que contribuiu para conciliar interesses díspares. “Como representante do Estado, ele conhecia bem a situação e atuou para que tudo se resolvesse da melhor maneira possível.

Leia Também:  Justiça Eleitoral define o máximo de gasto nas campanhas 2022 em MT

Segundo o senador Wellington, a situação de conflito gerou tensão em toda a população da cidade. “A assinatura do acordo garante paz social, vai gerar emprego para milhares de famílias e movimentar a economia da região”, disse.

A Metamat deve prestar apoio técnico à cooperativa de garimpeiros e a Sema (Secretaria Estadual de Meio Ambiente) vai orientar para o reflorestamento da área já afetada pela atividade garimpeira.

Segundo Juliano Jorge, presidente da Metamat, a atuação do órgão levou em consideração o aspecto social, sem esquecer a importância econômica da atividade mineradora. Com o acordo, a Metamat vai instalar na região um escritório com dois técnicos para dar suporte aos garimpeiros e à própria Nexa e cuidar para que o não surgimento de novos conflitos.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

CIDADES

Com emenda de R$ 300 mil de Claudinei, distrito de Vale Rico terá uma quadra poliesportiva

O deputado destinou R$ 300 mil para a construção de quadra poliesportiva, com a contrapartida da outra parte do valor pelo prefeito de Guiratinga

Publicados

em

O deputado estadual Delegado Claudinei (PL) atendeu o grande anseio dos moradores do distrito de Vale Rico, localizado em Guiratinga, que almejavam ter uma quadra poliesportiva para a prática esportiva de crianças e jovens e realização de eventos. Ele garantiu uma emenda no valor de R$ 300 mil para a construção do espaço e que, também, contará com a contrapartida da outra parte do valor pelo prefeito municipal, Waldeci Barga Rosa (UB).

O parlamentar chegou a visitar o distrito, em janeiro de 2021, junto com o gestor municipal e a vereadora Fabiana Rocha (UB) e se deparou com a situação precária da quadra utilizada pela comunidade local. “Neste dia, me comprometi a buscar alternativas junto aos gestores municipais e contribuir com melhorias na infraestrutura deste distrito. E ainda mais, soube que era um grande anseio dos moradores e me sinto realizado de estar ajudando nesse desejo. Em breve terão um espaço para o esporte e lazer”, posicionou Claudinei.

Fabiana conta que o distrito de Vale Rico possui uma média de 450 habitantes. “É uma região que tem uma população bastante carente e esquecida. A gente procura ajudar o distrito e vê a necessidade de incentivar os jovens a estarem praticando o esporte, participando de campeonatos e ter o lazer merecido, algo que não tinham, pois não havia uma estrutura boa. E o novo espaço também poderá ser utilizado para outros meios, como na promoção de eventos. Será bem amplo”, comentou a vereadora.

Leia Também:  Justiça Eleitoral define o máximo de gasto nas campanhas 2022 em MT

Localização – O município de Guiratinga fica a uma distância de aproximadamente 110 km de Rondonópolis. Em relação ao distrito de Vale Rico, é de cerca de 60 km.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA