CUIABÁ

CIDADES

Tarifa de pedágio na BR-163 em Mato Grosso chega a R$ 7

Publicados

CIDADES

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou reajuste na tarifa de pedágio da BR-163, em Mato Grosso, em 2,18%. A medida passa a valer a partir de amanhã. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União de hoje. São acrescidos 10 centavos por eixo e as novas tarifas variam de R$ 3,80 a R$ 7, de acordo com a área de abrangência. Em Sorriso o pedágio passará para R$ 7; Itiquira R$ 4,50; Rondonópolis R$ 5,10; Campo Verde/Santo Antônio do Leverger R$ 4,10; Cuiabá/Santo Antônio do Leverger R$ 4,10; Acorizal/Jangada R$ 5,50; Diamantino R$ 4,60; Nova Mutum R$ 3,80 e Lucas do Rio Verde de R$ 4,90.

O percentual ficou abaixo do Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) registrado no último ano, que foi de 4,48%. A definição de reajuste é atribuição do governo federal. O cálculo realizado pela ANTT para revisão tarifária tem como base o índice da inflação do período (IPCA), a inclusão ou exclusão de obrigações a serem cumpridas pela concessionária e o cumprimento do contrato assinado entre o governo federal e a concessionária que administra a rodovia. Com relação ao IPCA, o período considerado para estudo foi de julho de 2017 a julho deste ano.

Leia Também:  Galvan sinaliza com "surpresa" do PTB para disputar Governo com Mauro

Foi autorizado pela ANTT- Agência Nacional de Transportes Terrestres o aumento das tarifas nas 9 praças em operação na rodovia BR-163/MT , administrada pela concessionária Rota do Oeste. Mais uma vez a ANTT anuncia o aumento poucas horas antes de entrar em vigor. Os novos valores entram em vigor a 00h desta quinta-feira(18). Abaixo as tarifas básicas:

Tarifas de pedagio

Tabela das novas tarifas de pedágio

Veja aqui a deliberação na íntegra.

Revisões e reajustes

A ANTT, por força de lei, realiza anualmente o reajuste e a revisão das tarifas de pedágio das rodovias federais concedidas. Essas alterações tarifárias são aplicadas no aniversário do início da cobrança de pedágio.

As alterações de tarifa da Concessionária são calculadas a partir da combinação de três itens previstos em contrato:

Reajuste: tem por intuito a correção monetária dos valores da tarifa e leva em consideração a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Acontece uma vez ao ano, sempre no aniversário do início da cobrança de pedágio.

Revisão: visa recompor o equilíbrio econômico-financeiro celebrado no contrato de concessão.

Nas revisões ordinárias, são feitas as compensações na tarifa de pedágio por descumprimentos ou postergação de cláusulas contratuais, caso existam. Neste caso, pode haver, inclusive, decréscimo na tarifa básica, caso a fiscalização da ANTT verifique que a concessionária deixou de cumprir alguma obrigação prevista para aquele ano. Assim como o reajuste, a revisão ordinária acontece uma vez ao ano, sempre no aniversário do início da cobrança de pedágio.

Leia Também:  Laudo confirma que Riva não tem mais câncer e o obriga a pagar imposto

As revisões extraordinárias podem ocorrer a qualquer tempo e abrigam os fatores de desequilíbrios derivados da inclusão de novas obrigações, não previstas inicialmente no contrato, a exemplo de inclusão de novas obras.

Arredondamento tarifário: tem por finalidade facilitar a fluidez do tráfego nas praças de pedágio e prevê que as tarifas devem ser múltiplas de R$ 0,10. Os efeitos econômicos do arredondamento são sempre compensados no processo de revisão subsequente. Ou seja, se neste ano a tarifa foi arredondada para cima, no próximo, o arredondamento será decrescente.

Concessão – Com 850,9 quilômetros de extensão, que engloba a BR 163/MT: MT-407 da divisa com Mato Grosso do Sul até o entroncamento com a MT-220, e foi concedido para iniciativa privada com o objetivo de exploração da infraestrutura, em 21 de março de 2014, pelo período de 30 anos. A licitação fez parte da 3ª etapa do programa de concessões rodoviárias.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

CIDADES

Com emenda de R$ 300 mil de Claudinei, distrito de Vale Rico terá uma quadra poliesportiva

O deputado destinou R$ 300 mil para a construção de quadra poliesportiva, com a contrapartida da outra parte do valor pelo prefeito de Guiratinga

Publicados

em

O deputado estadual Delegado Claudinei (PL) atendeu o grande anseio dos moradores do distrito de Vale Rico, localizado em Guiratinga, que almejavam ter uma quadra poliesportiva para a prática esportiva de crianças e jovens e realização de eventos. Ele garantiu uma emenda no valor de R$ 300 mil para a construção do espaço e que, também, contará com a contrapartida da outra parte do valor pelo prefeito municipal, Waldeci Barga Rosa (UB).

O parlamentar chegou a visitar o distrito, em janeiro de 2021, junto com o gestor municipal e a vereadora Fabiana Rocha (UB) e se deparou com a situação precária da quadra utilizada pela comunidade local. “Neste dia, me comprometi a buscar alternativas junto aos gestores municipais e contribuir com melhorias na infraestrutura deste distrito. E ainda mais, soube que era um grande anseio dos moradores e me sinto realizado de estar ajudando nesse desejo. Em breve terão um espaço para o esporte e lazer”, posicionou Claudinei.

Fabiana conta que o distrito de Vale Rico possui uma média de 450 habitantes. “É uma região que tem uma população bastante carente e esquecida. A gente procura ajudar o distrito e vê a necessidade de incentivar os jovens a estarem praticando o esporte, participando de campeonatos e ter o lazer merecido, algo que não tinham, pois não havia uma estrutura boa. E o novo espaço também poderá ser utilizado para outros meios, como na promoção de eventos. Será bem amplo”, comentou a vereadora.

Leia Também:  Juca surge muito bem em pesquisa para a ALMT

Localização – O município de Guiratinga fica a uma distância de aproximadamente 110 km de Rondonópolis. Em relação ao distrito de Vale Rico, é de cerca de 60 km.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA