CUIABÁ

AMIGO DE LULA

De Londres, Blairo assina "carta pela democracia" antiBolsonaro

O texto, apesar de declarado como suprapartidário, se posiciona contrário a diversas defesas públicas do atual presidente

Publicados

POLÍTICA

Megaempresário está em viagem na Europa, mas fez questão de se manifestar em defesa, por exemplo, das urnas eletrônicas

O megaempresário e ex-governador, Blairo Maggi (PP), a quem o ex-presidente Lula (PT) se refere como “amigo” e o ressalta como uma das maiores lideranças do agronegócio brasileiro, assinou, neste domingo (31) a “Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado democrático de Direito”.

O texto, apesar de declarado como suprapartidário e que começou a circular na última terça-feira (26), se posiciona contrário a diversas defesas públicas do atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), alguém que já recebeu, por mais de uma vez, inúmeras críticas públicas de Blairo. O documento soma mais de 500 mil assinaturas.

Sem citar partidos ou políticos, o manifesto defende as urnas eletrônicas e sustenta que o resultado das eleições deve ser respeitado. Maggi, que está em Londres desde a semana passada, disse que hoje apenas fez sua assinatura pessoal, pois suas empresas já são signatárias do manifesto.

A Amaggi – maior de empresa de Mato Grosso e que pertence à família de Blairo – faz parte da Abiove (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais), que é uma das associações que assinaram o documento que foi articulado na Faculdade de Direito da USP.

Leia Também:  Mauro vê plágio em plano de Governo de Márcia e Emanuel ironiza

“Este assunto foi discutido no Conselho da Abiove e foi unanimidade a decisão pela assinatura”, disse Maggi, que é presidente do Conselho de Administração da Abiove.

Já a AL5, banco da família Maggi, também assinou o documento através da poderosa Febraban (Federação Brasileira de Bancos). Na decisão da associação dos bancos, apenas a Caixa e o Banco do Brasil foram contrários a assinatura da Carta.

Blairo Maggi é ex-governador de Mato Grosso (2003-2010), ex-senador da República (2011-2016) e ex-ministro da Agricultura (2016-2018). Afastado da política desde 2018, Maggi não anunciou apoio público a nenhuma candidatura à presidente.

Porém, a imprensa nacional insiste que ele foi quem avalizou a aproximação do senador Carlos Fávaro (PSD) e do deputado Neri Geller (PP) à candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), reforçando a estrutura política de oposição no estado dentro do núcleo do Agro, o que foi motivo de comemoração petista.

Apesar disso, em Mato Grosso, Maggi que é filiado ao PP já anunciou que vai apoiar à reeleição do governador Mauro Mendes (União Brasil), que diz apoiar o presidente Jair Bolsonaro (PL). A situação é um exemplo prática da enorme contradição que Mendes vem construindo em torno de si.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA

Mauro vê plágio em plano de Governo de Márcia e Emanuel ironiza

Grupo de oposição quer colocar em prática aquilo que o governador, enquanto candidato, teorizou e nunca entregou

Publicados

em

Emanuel é o coordenador da campanha de Márcia e vai explorar os desgastes do atual gestor para dar fôlego ao projeto oposicionista. FOTO - Marcus Vallant GD

A candidata a governadora de Mato Grosso, Márcia Pinheiro (PV), rebateu a acusão de que seu plano de governo é plágio das propostas apresentadas por Mauro Mendes (UB), nas eleições de 2018.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), coordenador da campanha de Márcia, disse que as propostas descritas no Plano de Governo de Marcia atendem exatamente a necessidades universais não cumpridas pela atual gestão do Estado.

Dentre os pontos, cita o pagamento da Revisão Geral (RGA) e a valorização dos servidores públicos. “Não se trata de nenhum demérito. É uma questão de redação. E se o gestor atual não conseguiu cumprir o que havia prometido, é uma necessidade do povo, vai constar no Plano de Governo”, Emanuel Pinheiro (MDB).

A coordenação da campanha a reeleição de Mauro apontou que 23 compromissos protocolados na Justiça Eleitoral em 2018 pelo então candidato e atual governador Mauro Mendes (UB) foram plagiados, na íntegra, pela candidata de oposição Márcia Pinheiro (PV), em seu Plano de Governo das eleições de 2022.
No total, 71 propostas de Mauro em 2018 foram alvo de “inspiração” para a primeira-dama de Cuiabá, sendo 23 integralmente copiadas. De acordo com Emanuel, “o fato de serem propostas idênticas ou semelhantes deve-se, exclusivamente, a inoperância da atual gestão que não cumpre o que promete. E, logicamente, o debate deve ser retomado. Se é uma necessidade da população, o assunto retornará a pauta”, asseverou.

Leia Também:  Técnico faz sinais de facção criminosa e é morto em balada de MT

Quanto à entrega do novo hospital municipal de Cuiabá , o coordenador lembra que foi a gestão Emanuel Pinheiro quem finalizou e entregou à população de todo estado o maior e mais moderno hospital de Cuiabá, obra que foi prometida pelo então prefeito Mauro Mendes e que não foi entregue.

Hoje, em razão da desassistência da saúde no interior do Estado, o novo pronto-socorro é a referência a milhares de moradores de Mato Grosso e a citação à construção, descrita no Plano de Governo, trata-se de um erro da equipe redatora e será devidamente corrigido.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA