CUIABÁ

EXECUÇÃO ORÇAMENTO

Governo de MT é citado em site nacional por falta de transparência

O movimento Transparência Internacional Brasil lançou o Índice de Transparência e Governança Pública, apontando um mau desempenho de MT

Publicados

POLÍTICA

Segundo os dados, a gestão fala em informar sobre execução de emendas parlamentares, obras públicas e agendas anticorrupção

O atual Governo Mato Grosso integra um grupo de gestões estaduais que não divulgam informações completas sobre a execução de emendas parlamentares.

Das 27 unidades da Federação, 15 não publicam dado algum sobre como esse dinheiro público é usado, segundo levantamento recente.

A revelação é do jornalista Guilherme Amado, do site Metrópoles, com base na Transparência Internacional Brasil, que lançou, ontem (5), o Índice de Transparência e Governança Pública.

No ranking geral, que leva em conta 84 perguntas da entidade, só cinco estados conseguiram a classificação “ótimo”: Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rondônia e Goiás, já três receberam a nota “ruim”: Acre, Pará e Sergipe.

“Governos estaduais falham em garantir transparência sobre o emprego de emendas parlamentares, obras públicas e agendas de autoridades“, diz a Transparência.

Os questionamentos abordaram oito itens: marcos legais; plataformas; administração e governança; transparência financeira e orçamentária; transformação digital; comunicação; participação; e dados abertos.

Só dois governos estaduais têm algum registro sobre o lobby junto a autoridades: Minas Gerais e Espírito Santo.

Outro ponto do relatório apontou que a maioria dos estados, 15 entre 27, não conta com um conselho de transparência ou combate à corrupção.

Leia Também:  Janaína diz que candidatura de Márcia é subterfúgio de Emanuel

No detalhamento de obras públicas, a maior parte dos estados vai mal. Em 14, não há sequer um site para acompanhar informações básicas de obras públicas, a exemplo de valores reservados e pagos.

Só cinco unidades da Federação têm um portal com esse material: Rondônia, Espírito Santo, Distrito Federal, Ceará e Amazonas.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA

Mauro vê plágio em plano de Governo de Márcia e Emanuel ironiza

Grupo de oposição quer colocar em prática aquilo que o governador, enquanto candidato, teorizou e nunca entregou

Publicados

em

Emanuel é o coordenador da campanha de Márcia e vai explorar os desgastes do atual gestor para dar fôlego ao projeto oposicionista. FOTO - Marcus Vallant GD

A candidata a governadora de Mato Grosso, Márcia Pinheiro (PV), rebateu a acusão de que seu plano de governo é plágio das propostas apresentadas por Mauro Mendes (UB), nas eleições de 2018.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), coordenador da campanha de Márcia, disse que as propostas descritas no Plano de Governo de Marcia atendem exatamente a necessidades universais não cumpridas pela atual gestão do Estado.

Dentre os pontos, cita o pagamento da Revisão Geral (RGA) e a valorização dos servidores públicos. “Não se trata de nenhum demérito. É uma questão de redação. E se o gestor atual não conseguiu cumprir o que havia prometido, é uma necessidade do povo, vai constar no Plano de Governo”, Emanuel Pinheiro (MDB).

A coordenação da campanha a reeleição de Mauro apontou que 23 compromissos protocolados na Justiça Eleitoral em 2018 pelo então candidato e atual governador Mauro Mendes (UB) foram plagiados, na íntegra, pela candidata de oposição Márcia Pinheiro (PV), em seu Plano de Governo das eleições de 2022.
No total, 71 propostas de Mauro em 2018 foram alvo de “inspiração” para a primeira-dama de Cuiabá, sendo 23 integralmente copiadas. De acordo com Emanuel, “o fato de serem propostas idênticas ou semelhantes deve-se, exclusivamente, a inoperância da atual gestão que não cumpre o que promete. E, logicamente, o debate deve ser retomado. Se é uma necessidade da população, o assunto retornará a pauta”, asseverou.

Leia Também:  Candidata ao Governo, Márcia fala em concluir o VLT

Quanto à entrega do novo hospital municipal de Cuiabá , o coordenador lembra que foi a gestão Emanuel Pinheiro quem finalizou e entregou à população de todo estado o maior e mais moderno hospital de Cuiabá, obra que foi prometida pelo então prefeito Mauro Mendes e que não foi entregue.

Hoje, em razão da desassistência da saúde no interior do Estado, o novo pronto-socorro é a referência a milhares de moradores de Mato Grosso e a citação à construção, descrita no Plano de Governo, trata-se de um erro da equipe redatora e será devidamente corrigido.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA