CUIABÁ

MISSÃO PAIAGUÁS

Márcia tem aval da família, mas adia anúncio de candidatura

Até amanhã (5), Emanuel e seu grupo político, junto da Federação PT/PCdoB e PV buscam estruturar a campanha, antes de realizar o anúncio

Publicados

POLÍTICA

Primeira-dama deve encabeçar chapa que ainda deve ter Neri Geller (PP) ao Senado Federal

A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro (PV), recebeu aval da família para aceitar o convite da Federação Brasil da Esperança (PT, PV e PCdoB) e disputar o Governo de Mato Grosso, em jantar realizado na noite de ontem (3). Apesar da chancela, o martelo sobre a candidatura só será batido quando uma questão importante for resolvida: a estrutura para a campanha.

Por conta dessa incerteza, a resposta de Márcia deve ser postergada novamente. A expectativa era de que a decisão fosse anunciada ainda nesta quarta-feira (03), após reunião da Federação PV/PT e PCdoB, em um hotel da Capital. O encontro foi remarcado para o fim da tarde desta quinta-feira (04), para que Márcia reunisse com a família em sua casa.

Conforme apurou o site Olhar Direto, a reunião familiar contou com a participação do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e os filhos do casal, o deputado federal Emanuelzinho (MDB) e o estudante de Medicina, Elvis Pinheiro. A mãe do prefeito, Maria Helena, e a mãe de Márcia, Beatriz da Rocha Kuhn, também foram ouvidas. No fim da conversa, a família concordou com a candidatura da primeira-dama.

Leia Também:  Janaína diz que candidatura de Márcia é subterfúgio de Emanuel

A decisão só não foi tomada definitivamente porque os Pinheiro e seus aliados ainda buscam garantir a estrutura política e financeira para uma campanha da magnitude de um projeto ao Governo do Estado. A dificuldade estaria no fato de Márcia não ter se preparado com antecedência para a missão.

A partir de agora, o grupo busca equacionar a questão, tarefa que pode adiar o anúncio de candidatura para esta sexta-feira (05), último dia do prazo para a realização das convenções partidárias. Márcia foi chamada pela Federação liderada pelo PT a disputar o Palácio Paiaguás na semana passada, quando o senador Carlos Fávaro (PSD) recusou convite pela primeira vez.

Até então, o nome da mulher de Emanuel era quase certo na primeira-suplência do pré-candidato ao Senado Neri Geller (PP). Nesta semana, no entanto, Fávaro voltou a ser pressionado, recebendo até uma ligação do ex-presidente Lula (PT), de quem irá coordenar a campanha à Presidência da República em Mato Grosso.

Apesar do aval do grupo político, o senador voltou a recusar o convite. A partir daí, Márcia tornou a ser a primeira opção do grupo.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA

Mauro vê plágio em plano de Governo de Márcia e Emanuel ironiza

Grupo de oposição quer colocar em prática aquilo que o governador, enquanto candidato, teorizou e nunca entregou

Publicados

em

Emanuel é o coordenador da campanha de Márcia e vai explorar os desgastes do atual gestor para dar fôlego ao projeto oposicionista. FOTO - Marcus Vallant GD

A candidata a governadora de Mato Grosso, Márcia Pinheiro (PV), rebateu a acusão de que seu plano de governo é plágio das propostas apresentadas por Mauro Mendes (UB), nas eleições de 2018.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), coordenador da campanha de Márcia, disse que as propostas descritas no Plano de Governo de Marcia atendem exatamente a necessidades universais não cumpridas pela atual gestão do Estado.

Dentre os pontos, cita o pagamento da Revisão Geral (RGA) e a valorização dos servidores públicos. “Não se trata de nenhum demérito. É uma questão de redação. E se o gestor atual não conseguiu cumprir o que havia prometido, é uma necessidade do povo, vai constar no Plano de Governo”, Emanuel Pinheiro (MDB).

A coordenação da campanha a reeleição de Mauro apontou que 23 compromissos protocolados na Justiça Eleitoral em 2018 pelo então candidato e atual governador Mauro Mendes (UB) foram plagiados, na íntegra, pela candidata de oposição Márcia Pinheiro (PV), em seu Plano de Governo das eleições de 2022.
No total, 71 propostas de Mauro em 2018 foram alvo de “inspiração” para a primeira-dama de Cuiabá, sendo 23 integralmente copiadas. De acordo com Emanuel, “o fato de serem propostas idênticas ou semelhantes deve-se, exclusivamente, a inoperância da atual gestão que não cumpre o que promete. E, logicamente, o debate deve ser retomado. Se é uma necessidade da população, o assunto retornará a pauta”, asseverou.

Leia Também:  Lula deve vir a MT para lançar Márcia Pinheiro ao Governo

Quanto à entrega do novo hospital municipal de Cuiabá , o coordenador lembra que foi a gestão Emanuel Pinheiro quem finalizou e entregou à população de todo estado o maior e mais moderno hospital de Cuiabá, obra que foi prometida pelo então prefeito Mauro Mendes e que não foi entregue.

Hoje, em razão da desassistência da saúde no interior do Estado, o novo pronto-socorro é a referência a milhares de moradores de Mato Grosso e a citação à construção, descrita no Plano de Governo, trata-se de um erro da equipe redatora e será devidamente corrigido.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA