CUIABÁ

AGRO

MT e RO discutem plano para retirada de vacinação contra a aftosa

Publicados

AGRO

Alguns municípios de Mato Grosso, junto com Rondônia e Acre, fazem parte do primeiro bloco de retirada da vacinação

O Estado de Mato Grosso participa nesta semana, em Vilhena-RO, de uma reunião de avaliação e nivelamento para implantação do Plano Estratégico de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa.

Um dos objetivos do plano é retirar a vacinação contra a febre aftosa em todo território brasileiro. Junto com os Estados de Rondônia e Acre, alguns municípios de Mato Grosso como Aripuanã, Colniza, Comodoro e Rondolândia fazem parte do Bloco I do Plano, com previsão de retirada da vacinação ainda no ano de 2019.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea) representam Mato Grosso no encontro, que começou na quarta-feira (27.02) e segue até sexta-feira (01.03). O Indea-MT vem trabalhando em conjunto com o Instituto de Defesa Agropecuária de Rondônia (Idaron) para programar ações do Plano Estratégico.

O presidente do Indea-MT, Tadeu Mocelin, explica que a parceria com Rondônia é importante. O objetivo principal é criar e manter condições sustentáveis para garantir a condição de país livre da febre aftosa e ampliar as zonas livres de febre aftosa sem vacinação. “Futuramente esta medida ocasionará a abertura de novos mercados em países que até então não compravam nossa carne. Então, neste momento precisamos redobrar a atenção na vigilância sanitária”.

Leia Também:  ALMT entram na Justiça para barrar 22,5% de aumento da Energisa

Além da reunião de nivelamento das ações, estão sendo realizadas visitas na área de limite do Bloco I. Além disso, como os Serviços Veterinários estaduais precisam ser reestruturados, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento está realizando uma auditoria no setor.

Participaram do encontro os servidores dos Institutos de Defesa Agropecuária de Rondônia e Mato Grosso, Superintendência da Agricultura nos Estados e membros do setor produtivo.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:

Leia Também:  Com vídeo íntimo vazado, vereadora em MT pensou em suicídio
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA