CUIABÁ

AGRO

MT terá mais três novas usinas de Etanol

Publicados

AGRO

Primavera do Leste, Nova Mutum e Campo Novo dos Parecis serão os municípios beneficiados. Na unidade de Nova Mutum, serão investidos mais 1 R$ bilhão e as obras já iniciam no próximo mês.

A FS Bioenergia anunciou a implantação de mais três usinas de etanol de milho no Brasil. Com previsão para início das obras em maio deste ano, a unidade de Nova Mutum, no Mato Grosso, receberá investimentos na ordem de R$ 1 bilhão.

A nova instalação da empresa terá capacidade para produção anual de 530 milhões de litros de etanol, 340 mil toneladas de farelo de milho, 17 mil toneladas de óleo de milho e cogeração de energia elétrica de 130 mil megawatts, suficiente para abastecer uma cidade de até 55 mil habitantes.

As outras duas plantas serão erguidas nos municípios mato-grossenses de Campo Novo do Parecis e Primavera do Leste e devem repetir os modelos de construção estabelecidos no País.

Os projetos para Campo Novo do Parecis e Primavera do Leste ganharão andamento no primeiro semestre de 2020, depois que as operações da unidade em Sorriso estiverem consolidadas. Quando concluídas, as cinco usinas somarão capacidade produtiva de 2,6 bilhões de litros de etanol ao ano.

Leia Também:  Bezerra encerra especulações e diz que MDB vai de Neri

“Estamos extremamente satisfeitos com a evolução do cenário nacional para os produtos que oferecemos desde que iniciamos as atividades, em agosto de 2017. A nossa planta em Lucas do Rio Verde, cuja obra de ampliação foi finalizada recentemente, tem apresentado excelentes resultados e, por isso servirá de modelo para nossa expansão”, afirma Rafael Abud, CEO da FS Bioenergia. A empresa credita a decisão de centralizar suas operações no Mato Grosso à sua localização estratégica, no principal eixo produtor de milho no País, o que garante fácil acesso à matéria prima, integralmente aproveitada em todos os processos produtivos, como para fabricação dos DDGs.

“Já temos diversos parceiros de negócios nas áreas de DDG e fomento florestal em Nova Mutum e vamos buscar ampliar as parcerias para as regiões de Campo Novo do Parecis e Primavera do Leste”, complementa.

Com potencial para geração de 1.500 empregos diretos e indiretos durante a fase de obras, a terceira planta da FS Bioenergia terá capacidade para armazenagem de 400 mil toneladas de milho e moagem de 1,3 milhão de toneladas do grão. Somada às usinas em Lucas do Rio Verde e Sorriso, a capacidade produtiva anual da companhia passará de 1,6 bilhão de litros de etanol, 1 milhão de toneladas de farelo de milho e 51 mil toneladas de óleo de milho.

Leia Também:  Deputado federal de MT se torna réu por acusar prefeito de pedofilia
Demanda

A demanda por etanol no Brasil deve se manter em alta, puxando também as expectativas para a produção de etanol de milho para 2019, que, segundo estimativas da União Nacional do Etanol de Milho (Unem), apresentará aumento de 64% em relação ao último ano. “Estamos confiantes na evolução do mercado nacional, particularmente desde a aprovação do programa RenovaBio, que representa um movimento estrutural importante a favor do biocombustível”, avalia Abud. Datagro

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:

Leia Também:  Blairo lamenta falecimento de artista plástico e jornalista Denis Maris
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA