CUIABÁ

AGRO

Operação Polygunum suspende o CAR em Mato Grosso

Publicados

AGRO

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) vem a público esclarecer sobre a portaria do Governo de Mato Grosso número 708, que suspendeu de maneira cautelar, por sinais de inconsistências e/ou irregularidades, alguns Cadastros Ambientais Rurais (CAR) do Estado.

A portaria, assinada pelo atual secretário de Estado de Meio Ambiente (Sema), André Luis Torres Baby, é reflexo da Operação Polygunum, deflagrada pela Polícia Judiciária Civil e que resultou na prisão de quatro pessoas, por supostas irregularidades no Cadastro Ambiental Rural (CAR).

A Aprosoja esclarece que, segundo a portaria, os cadastros passarão por um reanálise da equipe da Coordenadoria de Cadastro Ambiental Rural (CCA/SRMA/Sema/MT).

Ainda, de acordo com a portaria, a Sema terá 30 dias para avaliar os cadastros suspensos, contados a partir da publicação do documento (30/08/2018). Em caso de não conformidade, os produtores rurais terão 90 dias para responderem às pendências e/ou inconsistências encontradas. Caso esse prazo não seja cumprido, os agricultores poderão ser penalizados.

Leia Também:  Fávaro deixa Senado Federal para tentar eleger Neri

É válido reforçar que a Aprosoja repudia, veementemente, qualquer atitude feita ilegalmente por quem quer que seja e relembra que os associados são orientados para que o CAR seja realizado dentro do prazo e da norma.

Com o CAR suspenso, os produtores rurais ficam prejudicados em diversas situações de seu cotidiano. A Aprosoja também pede celeridade à Sema no processo de reavaliação dos Cadastros Ambientais Rurais (CAR) e informa aos seus associados que tem feito o possível para que os mesmos não sejam prejudicados.

A portaria completa, com as matrículas dos CARs suspensas podem ser consultadas AQUI.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Barranco praticamente descarta apoio do PT a Neri Geller
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA