CUIABÁ

AGRO

Pequenos produtores rurais de Rondonópolis são beneficiadas com poços artesianos

Publicados

AGRO

Serão aplicados nas obras R$ 2.395.159,20 em recursos próprios do município

Em um evento realizado nesta quinta-feira (28), na Comunidade Aldeinha, a secretária municipal de Governo, Mara Gleibe da Fonseca, que representou o prefeito Zé Carlos do Pátio, e o secretário municipal de Agricultura e Pecuária, Genilton Rosa, assinaram a ordem de serviço para a perfuração de seis poços artesianos que irão atender comunidades rurais de Rondonópolis. Serão aplicados nas obras, R$ 2.395.159,20 em recursos próprios do município.

A intenção, segundo Genilton, é atender a necessidade de abastecimento de água nas regiões rurais que enfrentam problemas neste quesito e que afetam diretamente os habitantes aumentando o êxodo rural e diminuindo e produção de alimentos básicos para o abastecimento da população.

O projeto prevê a perfuração de poços artesianos nas comunidades Aldeinha, Bajara, Pinguela, Grota Seca, Banco da Terra Esperança e Vila Bueno (Linha Seca), atendendo assim, os locais onde a necessidade de abastecimento de água é extremamente necessária para a população residente.

A água nas propriedades rurais servirá tanto ao consumo da população que sofre com a falta de água como para possíveis projetos de irrigação que vão propiciar a diversificação da produção de alimentos aos pequenos produtores rurais de Rondonópolis.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Thiago Silva viabiliza mais de R$ 530 mil para asfalto em Pedra Preta
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:

Leia Também:  Cattani reconhece dificuldade de Wellington com bolsonaristas
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA