CUIABÁ

CIDADES

Plano de Marketing Turístico do Pantanal sugere metas para até 2023

Publicados

CIDADES

Mais uma etapa do Plano de Marketing Turístico do Pantanal foi concluída nesta quarta-feira (21.11), com a oficina realizada pela consultoria técnica responsável por toda a elaboração do documento, a Pires e Associados.

Para um público formado por representantes de entidades públicas e privadas de municípios que compõem o Polo Pantanal, empresários, trade e profissionais do setor, foi a vez de conhecer mais detalhes sobre as ações sugeridas pela consultoria e como fazer a gestão destas atividades.

Quem ministrou a oficina foi uma das consultoras responsáveis pelo Plano, Jeanine Pires que esclareceu que além dos dados disponíveis sobre o Pantanal mato-grossense, também foram usadas como base outras pesquisas e entrevistas feitas com operadores nacionais, internacionais, locais, empresários e turistas para chegar as metas indicadas até 2023.

Entre algumas delas, a questão da permanência média dos turistas no Pantanal que deverá passar dos atuais 4,96 para 5,8 dias; a taxa de sazonalidade que ao invés de ser trabalhada no período de março a novembro deve ser ampliada com o mês de fevereiro; aumentar o número de operadores nacionais que trabalham com o destino em mato Grosso de 64% para 100% até 2023, fazer o mesmo com operadores estrangeiros de 48% para 60%.

Leia Também:  Quase 97% dos mato-grossenses se declaram heterossexuais

Como explica Jeanine, para poder trabalhar o Pantanal de forma mais estratégica foi realizado um ranqueamento de todos os produtos para entender as características e o que pode ser destacado. “O nosso sonho a longo prazo é caracterizar o Pantanal como sendo a melhor experiência de turismo de natureza do Brasil, pois, a região está numa área que integra outros elementos do cerrado, da amazônia e da caatinga e isso é singular e o seu maior diferencial”, ressaltou.

Para que essa meta seja alcançada a especialista lembra que é preciso que toda a região turística do Pantanal em Mato Grosso apresente as melhores condições para que turistas vivenciem e interajam com toda a riqueza hídrica, a diversidade de fauna e flora e as paisagens. “Um destino turístico leva anos para se consolidar. A concorrência é grande e o mercado está cada vez mais exigente. Queremos agregar mais valor para o turismo nesta região, trazendo novos elementos que podem ser explorados como a vida do pantaneiro, o Pantanal nas quatro estações, por exemplo”, observou.

O adjunto de Turismo da secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Jaime Okamura aproveitou a ocasião para reforçar a importância da criação das Instâncias de Governança Regional (IGR) nas regiões turísticas, sobretudo no Pantanal, para o fortalecimento dos polos e destacou o modelo de Foz do Iguaçu que já conta com 16 municípios que possuem IGR e hoje é referência em turismo sustentável. “Com as IGR formatadas, os municípios têm total autonomia para tomarem decisões, buscarem recursos público e privados, organizarem seus calendários de eventos, participarem de feiras nacionais e fora do país. Assim, não ficam dependendo só dos Poderes para viabilizarem as demandas, buscando desenvolvimento local”, comentou.

Leia Também:  Mauro Mendes se blinda e diz que venda de vagões do VLT é "fofoca"

As IGRs são formadas por representantes do poder público, por meio das prefeituras, pela iniciativa privada, pelo trade turístico (donos de hotéis e pousadas, de restaurantes, espaços de lazer, transportadoras de viagens, de agências de turismo e etc) e pela sociedade civil organizada.

A próxima etapa do Plano de Marketing será uma audiência pública para apresentação final de todo o documento. O estudo realizado pela empresa Pires e Associados venceu um processo licitatório através de um convênio firmado pelo Ministério do Turismo com a Sedec, inteiramente com recurso federal.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

CIDADES

Com emenda de R$ 300 mil de Claudinei, distrito de Vale Rico terá uma quadra poliesportiva

O deputado destinou R$ 300 mil para a construção de quadra poliesportiva, com a contrapartida da outra parte do valor pelo prefeito de Guiratinga

Publicados

em

O deputado estadual Delegado Claudinei (PL) atendeu o grande anseio dos moradores do distrito de Vale Rico, localizado em Guiratinga, que almejavam ter uma quadra poliesportiva para a prática esportiva de crianças e jovens e realização de eventos. Ele garantiu uma emenda no valor de R$ 300 mil para a construção do espaço e que, também, contará com a contrapartida da outra parte do valor pelo prefeito municipal, Waldeci Barga Rosa (UB).

O parlamentar chegou a visitar o distrito, em janeiro de 2021, junto com o gestor municipal e a vereadora Fabiana Rocha (UB) e se deparou com a situação precária da quadra utilizada pela comunidade local. “Neste dia, me comprometi a buscar alternativas junto aos gestores municipais e contribuir com melhorias na infraestrutura deste distrito. E ainda mais, soube que era um grande anseio dos moradores e me sinto realizado de estar ajudando nesse desejo. Em breve terão um espaço para o esporte e lazer”, posicionou Claudinei.

Fabiana conta que o distrito de Vale Rico possui uma média de 450 habitantes. “É uma região que tem uma população bastante carente e esquecida. A gente procura ajudar o distrito e vê a necessidade de incentivar os jovens a estarem praticando o esporte, participando de campeonatos e ter o lazer merecido, algo que não tinham, pois não havia uma estrutura boa. E o novo espaço também poderá ser utilizado para outros meios, como na promoção de eventos. Será bem amplo”, comentou a vereadora.

Leia Também:  Wilson faz pressão em Mendes: "não será o coveiro do Rio Cuiabá"

Localização – O município de Guiratinga fica a uma distância de aproximadamente 110 km de Rondonópolis. Em relação ao distrito de Vale Rico, é de cerca de 60 km.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA