CUIABÁ

AGRO

Prefeito recebe ministro de Infraestrutura para visita ao terminal ferroviário e a obra da BR-364

Publicados

AGRO

O prefeito de Rondonópolis Zé Carlos do Pátio recepcionou nesta sexta-feira (14) o ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas e o governador do Estado de Mato Grosso Mauro Mendes, ambos em sua primeira visita oficial ao município. A agenda foi marcada pela visita ao terminal ferroviário e a obra de travessia urbana da BR-364.

“É um orgulho ter a presença do ministro, é uma pessoa técnica extremamente qualificada, tem uma visão ampla sobre Mato Grosso, é muito importante porque Rondonópolis está se tornando uma referência nacional. É a cidade que mais exporta em Mato Grosso e está entre as 40 que mais exportam no país e a que mais importa no estado também. Quero parabenizar o governo federal pela vinda do ministro e por este objetivo de olhar mais pela região Centro-Oeste”, destacou o prefeito.

Pátio ainda falou da importância da visita do governador e da necessidade de olhar mais pelo município.

“É uma satisfação ter a primeira visita do governador a Rondonópolis e espero que assim possamos buscar caminhos e aproximar. Rondonópolis precisa ser retribuído pelo que oferece para o estado de Mato Grosso. Então é muito importante fazermos uma discussão sobre os problemas que a cidade passa e construir uma parceria para resolvermos os problemas como é do Anel Viário, a ponte da W-11, vou ajudar o estado a fazer a drenagem quero ser parceiro,” frisou o gestor.

Leia Também:  Com destaque, três mulheres de Rondonópolis miram a Câmara Federal

Em sua primeira visita oficial a Rondonópolis Mauro Mendes falou a visita do ministro Tarcísio Gomes de Freitas e sobre as obras do Estado no município.

“É uma importante visita do ministro para falarmos sobre logística e falarmos desta importante ferrovia que já chegou a Rondonópolis e gostaríamos para que ela possa prosseguir Mato Grosso adentro. Sobre o anel viário nós tínhamos marcado para dia 17 a abertura de licitação, mas tivemos que fazer um novo projeto. A W-11 é uma ponte importante, não só ela, mas todo o encabeçamento,” explicou o governador.

O ministro Tarcísio Gomes de Freitas frisou que Mato Grosso será o estado que mais receberá investimentos do governo federal. “Mato Grosso é uma prioridade para o governo federal, pela pujança, pelo potencial, é o estado que seguramente vai receber a maior quantidade de investimentos. Já existem benefícios que vão beneficiar o Estado diretamente e indiretamente”, informou o ministro.

Ainda participaram da agenda, os senadores Wellington Fagundes – que fez o convite ao ministro Tarcísio Gomes de Freitas – e Jayme Campos, a presidente da Assembleia Legislativa Janaína Riva, deputados federais e estaduais, vereadores, secretários municipais, entre outros.

Leia Também:  Pesquisa mostra Emanuelzinho e Medeiros na frente em Cuiabá e VG

 

Fonte: MinutoMT com Assessoria

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Cattani reconhece dificuldade de Wellington com bolsonaristas
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA