CUIABÁ

Cultura e Lazer

Prefeitura, MPF, Funai discutem ações integradas para melhorar atendimento aos índios

Publicados

Cultura e Lazer

A Reserva Tadarimana ocupa uma área de 9,7 mil hectares, com uma população de mais de 600 indígenas.

Com o intuito de dar continuidade as ações desenvolvidas pela Prefeitura de Rondonópolis para melhorar as condições de vida da comunidade indígena da etnia Boe (Bororo), uma reunião foi realizada, na manhã desta sexta-feira (5), na aldeia Tadarimana, com representantes do município, indígenas, Fundação Nacional do Índio (Funai) e Ministério Público Federal (MPF).

Ao longo da reunião, que durou praticamente toda manhã, foram tratadas as medidas já adotadas pelo município, que foram definidas em encontros realizados, em março, pelas lideranças do povo bororo com o prefeito Zé Carlos do Pátio, para atender necessidades imediatas da comunidade nas áreas de saúde, educação, infraestrutura e agricultura. A Reserva Tadarimana ocupa uma área de 9,7 mil hectares, com uma população de mais de 600 indígenas.

A reunião foi avaliada como positiva pelos representantes da Prefeitura de Rondonópolis, como o Secretário Municipal de Agricultura, Genilton Pereira. Ele cita que uma das medidas positivas do encontro é o apoio do MPF para ajudar o município a destravar a perfuração de dois poços que estão previstos à terra indígena tadarimana junto a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), entidade vinculada ao Ministério da Saúde do governo federal.

Ele explica que a Prefeitura de Rondonópolis firmou um convênio para a perfuração de poços artesianos, além de dois na reserva indígena, outros 10 poços artesianos no município, com a previsão de mais 16 posteriormente. No entanto, a Funasa não deu continuidade ao convênio. “O representante do MPF, procurador da República em Rondonópolis, José Ricardo Custódio de Melo Júnior, ficou de ajudar a resolver esta questão da perfuração dos poços na aldeia, que é uma necessidade urgente”, ressaltou Genilton.

Leia Também:  Fábio Garcia leva invertida de Emanuelzinho, que aprova visita ao VLT

Durante o encontro, Genilton destacou outras ações determinadas pelo prefeito Zé Carlos do Pátio que estão em andamento para atender as necessidades imediatas da comunidade. Entre elas, a frente de trabalho iniciada pela secretaria de Agricultura, em parceria com a Coder, para recuperação total das estradas da Reserva Tadarimana, que permitem o trajeto até a “aldeia central” com “aldeinhas”, que são seis.

No total, serão recuperados cerca de 80 Km de estradas vicinais na Tadarimana. “Já fizemos a recuperação de 30 km e só vamos sair de dentro da aldeia quando terminar tudo, o que deve acontecer em torno de 20 dias”, prevê Genilton. Uma outra ação que está sendo desenvolvida para que o povo bororo tenha melhor qualidade de vida é a assistência técnica para que desenvolvam atividades agrícolas, visando garantir a subsistência e a alimentação saudável.

“Estamos fazendo o arado de áreas de fundo de quintal e doação de ramos e sementes para que possam fazer o plantio de mandioca e de hortaliças. Também foi feita a doação de mudas frutíferas, em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente”, informou o secretário, acrescentando que ficou decidido na reunião a elaboração de um projeto pela secretaria municipal de Agricultura, MPF e Funai para perfuração de oito tanques para implantação de projetos de piscicultura.

Escola

Uma das reivindicações da comunidade, a Escola Municipal Indígena Leosidio Fermau, que fica na “aldeia central”, passará por reforma e ampliação, para melhor abrigar os alunos de todas as aldeias que compõe a reserva e garantir qualidade de ensino mais eficiente. O projeto foi apresentado, durante a reunião, pela secretária Municipal de Educação, Carmem Garcia Monteiro. A unidade vai ganhar três salas de aula, laboratório de informática, refeitório, dois banheiros e sala para exposição de artesanatos.

Leia Também:  Mesmo com apelo a Lula, Tigresa é vetada também pelo PT nacional
Saúde

Na área da saúde a prefeitura, atendendo ao pedido feito pelas lideranças da comunidade numa reunião no mês passado com o prefeito Zé Carlos do Pátio, fez a contratação de um dentista, que atenderá os moradores da aldeia durante toda a semana. O profissional estará na unidade oito horas por dia cuidando da saúde bucal.

Ainda na questão da Saúde, a gerente do Departamento de Ações Programáticas da Secretaria Municipal de Saúde, Mariúva Valentim Chaves, que representou a secretária Izalba Albuquerque na reunião, destacou que será ampliado o atendimento e prevenção à dependência química, um dos problemas enfrentados pela comunidade indígena.

Criança Feliz

A comunidade também foi contemplada recentemente com o programa Criança Feliz, que foi levado pela Secretaria Municipal de Promoção e Assistência Social, fazendo o acompanhamento das gestantes, dos recém-nascidos e das crianças de até três anos de idade. As famílias foram cadastradas e receberam do município uma cesta básica para colaborar na alimentação.

“Fazemos um trabalho intersetorial, falamos sobre o cuidado com as crianças nos primeiros anos de vida, o convívio e a proteção familiar tudo em consonância com a cultura indígena, respeitando a cultura deles”, comentou a secretária de Promoção e Assistência Social, Márcia Rotilli.

Mutirão

Dentro do propósito do Prefeito Zé Carlos do Pátio de levar ações integradas para melhorar a qualidade de vida e promover cidadania ao povo bororo, que foram os primeiros a povoar a região, a prefeitura está organizando para o próximo dia 13 de abril um grande mutirão que levará uma série de serviços gratuitos de saúde e assistência social aos moradores da reserva tadarimana.

Também estiveram participando da reunião, além da diretora presidente da Coder, Nívea Calzolari, representando a Prefeitura de Rondonópolis, os secretários de Cultura, Assistência e do Esporte e Lazer, Humberto Campos e Jailton Nogueira, respectivamente.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

CIDADES

DasMatas reúne três vozes femininas de MT com trajetória nacional

Publicados

em

Forças femininas se unem e demonstram às potencialidades de suas artes através de sonoridades coletivas. O caminho de cada uma, apesar de muito peculiar, se cruza na ancestralidade e coragem de amplificar suas vozes. Eis que então, surge o show “DasMatas Encontro de Vozes do Cerrado Mato-grossense” na apresentação de Karola Nunes, Nega Lu e Pacha Ana. O projeto foi contemplado pela Lei Emergencial Aldir Blanc e será lançado neste domingo (21) em plataformas digitais.

Em um cenário que mulheres precisam se engajar ainda mais para conseguirem holofotes, as três escolhidas impulsionam suas histórias enquanto artistas independentes, mas também pela evocação de suas raízes, o que entrega ainda mais sentido para à proposta em senso de coletividade ao servir de inspiração para tantas outras.

Gravações e o Engajamento Nacional

Gravado de forma antecipada, o espetáculo estará disponível nas plataformas digitais no Dia Internacional da Luta Contra a Discriminação Racial, 21 de março, que não por acaso – é também tema recorrente nas composições musicais das artistas envolvidas.

As artistas são naturais da cidade de Rondonópolis e, além de cantar, compor, tocar, comandam as próprias carreiras e representam através de suas trajetórias um engajamento nacional. Karola Nunes tem 16 anos de carreira e representou a região Centro-Oeste na Mostra de Música Nacional do Sesc em 2018, foi contemplada pela última edição do Edital CirculaMT da Secretaria Estadual de Cultura em 2017 e ofertou, naquela oportunidade, oficinas pelo Estado, além de gravar seu álbum “Somos Som”, com produção de Gustavo Ruiz, mixagem de Victor Rice e participação de Curumin.

Leia Também:  Empresa escolhida para BRT de Mauro Mendes foi alvo da Lava Jato

“Apesar de sermos da mesma cidade e se conhecer pelos rolês da cidade, esse encontro em cima do palco nunca tinha acontecido. Demorou, mas a espera valeu a pena. Foi uma delícia. Foi divertido e instigante. Espero que seja o primeiro de muitos”, reflete Karola.

Pacha Ana, também viabilizou seu trabalho por meio de Edital Municipal da Cultura e lançou em 2018, o primeiro disco de Rap feminino do estado, “Omo Oyá”. Em 2019 circulou pelo Sesc no projeto “Arte da Palavra”, levando suas poesias e canções com o espetáculo “Faces: A Poesia Negra Em Mim, Em Nós” a sete estados e quatorze cidades.

“Esse encontro é conexão e ancestralidade. Acredito e admiro todo mundo que participou desse projeto e por isso me senti num ‘reencontro’. Conexão”, acredita Pacha Ana.

Nega Lu, foi convidada pelo Sesc a circular pelos nove estados da Amazônia Legal na Mostra Sesc Amazônia das Artes com o seu show “Minha ancestralidade” em 2019. Em meio à pandemia ainda se apresentou no Festival AmazôniaS Online, produzido pelo Greenpeace Brasil.

“O encontro fluiu da maneira que eu achei que fluiria, e ainda melhor. Foi muito potente pra mim. Acho que estávamos todos na mesma sinergia, na mesma troca. Eram três álbuns, mas parecia ser um”, comenta Nega Lu.

Leia Também:  Deputado lança polêmica e culpa PT por tragédia com ônibus em MT

Nesse projeto elas se unem em um show inédito, somando seus repertórios autorais e mesclando os integrantes de suas bandas. Apesar do evento acontecer fisicamente em Cuiabá com todos os cuidados sanitários necessários em gravação, a veiculação para o público será totalmente via internet e possibilita o acesso ao público de outras regiões do país e fora dele.

O show também é pensando para promover acessibilidade utilizando recurso de tradução simultânea em Libras e uma breve audiodescrição. A partir de domingo a apresentação segue no Youtube e Facebook.

A Lei Aldir Blanc em Mato Grosso contempla este projeto através da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, do Governo de Mato Grosso, da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal, Pátria Amada Brasil.

Ficha técnica

Karola Nunes – voz, guitarra e direção musical
Nega Lu – voz e violão
Pacha Ana – voz
Augusto Krebs – guitarra
Paulinho Nascimento – Baixo
Lênin Correa – Teclado
Wilson Jr. – Bateria
Bruno El Joe – Sintetizadores
Juliane Grisólia – Percussão
Iluminação: Karina Figueredo
Técnico de Som: Wel Ribeiro
Produção: Larissa Sossai
Assessoria de Imprensa: Mirella Duarte

Serviço
DasMatas Encontro de Vozes do Cerrado Mato-grossense
Data: 21 de março (domingo)
Para receber mais novidades sobre o projeto basta acessar – https://biolinky.co/dasmatas

COMENTE ABAIXO:

Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA