CUIABÁ

CIDADES

Programa Criança Feliz vai beneficiar 600 famílias em Rondonópolis

Publicados

CIDADES

O programa está sendo implantado na aldeia Tadarimana, com uma população de mais de 600 indígenas da etnia Boe (Bororo).

A atenção básica na primeira infância passa a contar com um importante reforço em Rondonópolis. Desde o início de abril, o município está desenvolvendo o programa Criança Feliz, que visa a promoção do desenvolvimento humano a partir do apoio e o acompanhamento das famílias.

Por meio do acompanhamento e triagem, com visitas domiciliares periódicas, cerca de 600 famílias serão beneficiadas, recebendo orientação e o atendimento para as suas principais demandas junto aos serviços sócioassistenciais. Parceria da Prefeitura de Rondonópolis com Governos Federal, o programa integra ações coordenadas em várias áreas, como assistência social, saúde, educação entre outras.

A iniciativa é voltada para famílias de baixa renda da cidade, atendendo gestantes e crianças de até três anos de idade, beneficiárias do Bolsa Família. Ainda fazem parte do público prioritário do programa meninos e meninas de até seis anos beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada (BPC), além daqueles que foram afastados do convívio familiar em razão da aplicação de medida de proteção prevista pela Lei de proteção integral à criança e ao adolescente. Famílias que tenham crianças na faixa etária prioritária e que em seu lar existam pessoas com dependência em alguma substância psicoativa também fazem parte do público do programa, além de crianças com baixo peso.

“Vamos trabalhar com famílias com alto grau de vulnerabilidade, apoiar a gestante na preparação para o nascimento e os cuidados perinatais, afim de que tenha um suporte para uma gestação tranquila. Além, é claro, de com este trabalho contribuir para redução da mortalidade infantil”, disse a Secretária Municipal de Promoção e Assistência Social, Marcia Rotilli, que coordena as ações desenvolvidas pelo programa em Rondonópolis.

Leia Também:  Juca surge muito bem em pesquisa para a ALMT

Para alcançar as metas do programa em Rondonópolis, que foram estabelecidas pelo Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), a prefeitura contratou 26 estagiárias, com a função de visitadores. Todas já passaram por capacitação pela equipe da Secretaria de Estado de Trabalho e da Assistência Social (Setas). “Devem, ainda, passar por mais, pois a proposta do programa é de que a capacitação seja contínua”.

A secretária explica que as estagiária desempenham um papel importante para o desenvolvimento das ações programa, que tem a previsão de visitas domiciliares semanais com a finalidade de oferecer às famílias informações, destacando a importância da interação com as suas crianças para um bom desenvolvimento infantil.

“São elas (estagiárias) que entram nas casas, conversam sobre do que se trata o programa e explicam para as famílias sobre todos os programas sociais disponíveis”, conta Rotilli, observando que irão, ainda, trabalhar com família propostas de atividades para a coordenação motora, a inteligência e o vínculo afetivo.

Todo o trabalho desenvolvido pelo “Criança Feliz” acontece através dos diversos Centros de Referências da Assistência Social (CRASs) da cidade. São eles quem recebem as informações enviadas pelo visitador e realizam os encaminhamentos necessários.

Leia Também:  Pesquisa mostra Emanuelzinho e Medeiros na frente em Cuiabá e VG
A Reserva Tadarimana

Localizada próxima a zona urbana de Rondonópolis, a Reserva Tadarimana, que ocupa uma área de 9,7 mil hectares, com uma população de mais de 600 indígenas da etnia Boe (Bororo), foi uma das primeiras regiões da cidade a receber o “Criança Feliz”.

A implantação do programa na Reserva Tadarimana foi acompanhada de outras atividades intersetoriais, desenvolvidas pelas áreas de assistência social, saúde, educação e agricultura. “Iniciamos por lá, devida a vulnerabilidade em que vivem e também para atender os esforços da administração municipal que estão sendo feitos para que os bororos tenham uma vida de melhor qualidade”, disse, Rotilli, destacando que a prefeitura vem desenvolvendo, desde o mês passado, uma série de ações para garantir que a comunidade indígena tenha direitos à saúde, educação, transporte, alimentação saudável mantidos.

“Estamos fazendo um trabalho intersetorial, que envolve ações coordenadas com a saúde, a agricultura, a educação entre outras para atender todas aldeias da reserva. Estou bastante otimista, acredito que teremos um bom resultado”, disse. Ela ressaltou que o trabalho tem sido feito respeitando a cultura da comunidade indígena. “Falamos sobre o cuidado com as crianças nos primeiros anos de vida, o convívio e a proteção familiar tudo em consonância com a cultura indígena, respeitando a cultura deles”.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

CIDADES

Com emenda de R$ 300 mil de Claudinei, distrito de Vale Rico terá uma quadra poliesportiva

O deputado destinou R$ 300 mil para a construção de quadra poliesportiva, com a contrapartida da outra parte do valor pelo prefeito de Guiratinga

Publicados

em

O deputado estadual Delegado Claudinei (PL) atendeu o grande anseio dos moradores do distrito de Vale Rico, localizado em Guiratinga, que almejavam ter uma quadra poliesportiva para a prática esportiva de crianças e jovens e realização de eventos. Ele garantiu uma emenda no valor de R$ 300 mil para a construção do espaço e que, também, contará com a contrapartida da outra parte do valor pelo prefeito municipal, Waldeci Barga Rosa (UB).

O parlamentar chegou a visitar o distrito, em janeiro de 2021, junto com o gestor municipal e a vereadora Fabiana Rocha (UB) e se deparou com a situação precária da quadra utilizada pela comunidade local. “Neste dia, me comprometi a buscar alternativas junto aos gestores municipais e contribuir com melhorias na infraestrutura deste distrito. E ainda mais, soube que era um grande anseio dos moradores e me sinto realizado de estar ajudando nesse desejo. Em breve terão um espaço para o esporte e lazer”, posicionou Claudinei.

Fabiana conta que o distrito de Vale Rico possui uma média de 450 habitantes. “É uma região que tem uma população bastante carente e esquecida. A gente procura ajudar o distrito e vê a necessidade de incentivar os jovens a estarem praticando o esporte, participando de campeonatos e ter o lazer merecido, algo que não tinham, pois não havia uma estrutura boa. E o novo espaço também poderá ser utilizado para outros meios, como na promoção de eventos. Será bem amplo”, comentou a vereadora.

Leia Também:  Emanuelzinho quer R$ 20 mil de Abílio por postagem com sua foto

Localização – O município de Guiratinga fica a uma distância de aproximadamente 110 km de Rondonópolis. Em relação ao distrito de Vale Rico, é de cerca de 60 km.

COMENTE ABAIXO:

Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA