CUIABÁ

AGRO

Proposta visa garantir alimentação saudável nas unidades de ensino da rede estadual de Mato Grosso

Publicados

AGRO

O deputado estadual Thiago Silva (MDB) apresentou na Assembleia Legislativa uma proposta para a inclusão de peixe no cardápio da merenda escolar nas unidades de ensino da rede estadual de Mato Grosso.  A medida consta em projeto de Lei apresentado no último dia 18.

Thiago Silva lembrou que a proposta também vai valer para as escolas municipais que recebem subvenção ou transferência de recursos estaduais.

No projeto, o parlamentar prevê que as despesas decorrentes relativas à aplicação da referida Lei correrão à conta de dotações orçamentárias próprias, ficando autorizada, a suplementação, se necessário.

Unemat

Deputado ainda aponta o fato do peixe ser um alimento completo, saudável, com alto valor nutricional- Foto – Assessoria

Na justificativa, o deputado explica que a proposta visa aproveitar e valorizar o potencial da piscicultura no Estado. Mato Grosso é um dos maiores produtores do Brasil e o governador Mauro Mendes tem trabalhado para que o estado se torne o principal produtor do país.

O deputado ainda aponta o fato do peixe ser um alimento completo, saudável, com alto valor nutricional, e pode auxiliar no desenvolvimento físico e mental das crianças.

Leia Também:  Mesmo com apelo a Lula, Tigresa é vetada também pelo PT nacional

“Estamos preocupados também com a qualidade do alimento que é servido para as nossas crianças na escola”, disse Thiago Silva.

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), já defendeu  a inclusão de pescado na alimentação escolar dos países latino-americanos.

 

Fonte: MinutoMT com Assessoria

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

AGRO

MT aumenta área plantada de soja, mas deve produzir menos

Por fim, a produção total para a próxima colheita ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

Publicados

em

Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, menos que 2021. FOTO - Exame/Alexis Prappas

A área aguardada de soja para a próxima temporada no estado de Mato Grosso (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22.

A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte.

A informação foi divulgada, nos últimos dias, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja. Sobre a produtividade, a estimativa foi estipulada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22.

Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,
devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção.

Por fim, a produção total ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o estado.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Bezerra encerra especulações e diz que MDB vai de Neri
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA