CUIABÁ

COTADO AO GOVERNO DE MT

Nome respeitado no meio político ameaça reeleição sem adversário de Mendes

O ex-deputado federal constituinte e reconhecido estrategista, contudo, não quer criar animosidades e deixa decisão para Bezerra

Publicados

POLÍTICA

Após quase seis anos longe da política, Muniz coloca prestígio à prova e demonstra seguir relevante no debate estadual

O ex-deputado estadual, ex-prefeito de Rondonópolis e ex-deputado federal constituinte, Percival Muniz (MDB), pode ser a grande novidade das últimas semanas que antecedem as convenções partidárias para lançamento das candidaturas das eleições 2022, em Mato Grosso.

A aparente reeleição tranquila do governador, Mauro Mendes (UB), começa a ganhar contornos de disputa real com a possibilidade de Percival liderar um projeto de centro-esquerda, o que podria incluir até mesmo Neri Geller (PP), preterido por Mendes, na disputa do Senado Federal.

Em entrevista ao RD News, nesta quarta-feira (29), Muniz não descartou entrar na disputa. Embora tenha dito que sua candidatura seria mera especulação, há alguns dias, ao MINUTO MT, o veterano mudou o discurso e afirmou que, se necessário, está de prontidão.

“Eu acho que ajudo mais não sendo candidato, mas se tiver que ser também… Na política, a gente tem que estar pronto”, disparou Muniz, que costuma ser ácido em suas críticas e em um debate direto com Mauro, já de imediato, tiraria a tranquilidade do atual governador.

Condição

Uma das exigências de Percival aos entusiastas de sua volta ao cenário é que a possibilidade de sua candidatura não crie dificuldades entre ele próprio e o atual deputado federal e líder do MDB, Carlos Bezerra (MDB).

Embora considere que um projeto majoritário reforçaria as chapas proporcionais do MDB, tanto para deputado estadual como para federal, onde está o próprio Bezerra, que deve buscar a reeleição, Percival quer deixar a decisão integralmente ao cacique, sobretudo porque acaba de chegar ao partido.

MDB e Mauro Mendes

Bezerra tem feito críticas públicas ao Governo Mauro e cobrado que ele se aproxime mais do povo. Durante evento em Rondonópolis, em data recente, o federal disse ao MINUTO MT que quer ver o próximo governador mais preocupado com o social.

Leia Também:  Lula deve vir a MT para lançar Márcia Pinheiro ao Governo

Todavia, o líder partidário acabou sendo pessoalmente contemplado por Mauro, recentemente, com a nomeação de Teté Bezerra (MDB) como secretária estadual de Agricultura Familiar. O projeto de Percival governador já recebeu apoio público do deputado estadual, Lúdio Cabral (PT), e do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB).

“O MDB tem que desembarcar desse barco sem leme, que é o Governo do Estado. Percival Muniz é um grande nome para sacudir o coração da população mato-grossense e devolver a política para quem gosta do povo, devolver a gestão para quem gosta de gente, pra quem não acha que Mato Grosso vive uma política justa. pelo contrário, é uma política excludente, com uma concentração de renda extraordinária”, disse Emanuel, sinalizando que é um dos emedebistas que defende o projeto próprio, internamente.

PT de olho

Já o petista Lúdio é outro a ver o projeto com muita possibilidade de contribuir com o debate. “O que eu posso dizer é que o Percival é um quadro qualificadíssimo, fez bons mandatos na prefeitura de Rondonópolis, é um político experiente e tem compromisso com a candidatura do Lula. Isso é fato. Ele tem uma leitura muito crítica sobre a realidade e o destino de Mato Grosso”, acrescentando que a centro-esquerda tem o dever de apresentar um nome para enfrentar Mauro Mendes.

De início, a ideia é que o MDB componha com a Federação composta entre o PT, PCdoB e PV, mesmo porque, como ressaltou Cabral, Percival tem verdadeiro fascínio pela volta de Lula ao comando do país. Todavia, Bezerra está muito mais próximo do grupo formado pelo PP de Neri e o PSD do senador Carlos Fávaro, que priorizam o projeto de Geller ao Senado Federal.

Leia Também:  Candidata ao Governo, Márcia fala em concluir o VLT

A expectativa é que uma costura possa unir os dois agrupamentos, contemplando os envolvidos em pré-candidaturas nas suplências e até na vice-governadoria, mesmo porque Neri, que já foi ministro de Dilma Rousseff (PT), tem conversado com a direção nacional do partido de Lula, sobretudo após ver as portas se fechando com Jair Bolsonaro (PL) e com o próprio Mauro Mendes. Geller, apoiado pelo ex-ministro, Blairo Maggi (PP), precisa de uma candidatura a governador para compor.

No meio da articulações, contudo, moram ainda conflitos a serem vencidos, além de Bezerra e do próprio convencimento a PCdoB e PT recuarem de projetos ao Senado e Governo do Estado que estão sendo ventilados. Tem ainda o líder nacional do PP de Neri, Ciro Nogueira, atual ministro de Bolsonaro, que não quer saber do partido apoiando Lula.

Currículo e projeção

Alheio aos conflitos de interesse, até por estar sem mandato, Percival é uma das figuras mais respeitadas da política mato-grossense. Há anos atrás, inclusive, era a principal voz do chamado grupo “Mato Grosso Muito Mais”, onde estava inserido como líder do PPS e se reunia, dentre outros, com o atual governador e provável adversário, Mauro Mendes (UB).

Embora não tenha feito críticas mais incisivas, até o momento, sobre a gestão estadual, Percival é de Rondonópolis, tem propriedade na região do Xingú e conhece com profundidade as mazelas do interior que foram ignoradas pelo atual governador.

Em eventual campanha, deve apontar cada uma em detalhes, enfraquecendo o gestor fora da capital. Enquanto isso, teria o grupo de Emanuel combatendo Mendes em todo território da baixada cuiabana.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA

Mauro vê plágio em plano de Governo de Márcia e Emanuel ironiza

Grupo de oposição quer colocar em prática aquilo que o governador, enquanto candidato, teorizou e nunca entregou

Publicados

em

Emanuel é o coordenador da campanha de Márcia e vai explorar os desgastes do atual gestor para dar fôlego ao projeto oposicionista. FOTO - Marcus Vallant GD

A candidata a governadora de Mato Grosso, Márcia Pinheiro (PV), rebateu a acusão de que seu plano de governo é plágio das propostas apresentadas por Mauro Mendes (UB), nas eleições de 2018.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), coordenador da campanha de Márcia, disse que as propostas descritas no Plano de Governo de Marcia atendem exatamente a necessidades universais não cumpridas pela atual gestão do Estado.

Dentre os pontos, cita o pagamento da Revisão Geral (RGA) e a valorização dos servidores públicos. “Não se trata de nenhum demérito. É uma questão de redação. E se o gestor atual não conseguiu cumprir o que havia prometido, é uma necessidade do povo, vai constar no Plano de Governo”, Emanuel Pinheiro (MDB).

A coordenação da campanha a reeleição de Mauro apontou que 23 compromissos protocolados na Justiça Eleitoral em 2018 pelo então candidato e atual governador Mauro Mendes (UB) foram plagiados, na íntegra, pela candidata de oposição Márcia Pinheiro (PV), em seu Plano de Governo das eleições de 2022.
No total, 71 propostas de Mauro em 2018 foram alvo de “inspiração” para a primeira-dama de Cuiabá, sendo 23 integralmente copiadas. De acordo com Emanuel, “o fato de serem propostas idênticas ou semelhantes deve-se, exclusivamente, a inoperância da atual gestão que não cumpre o que promete. E, logicamente, o debate deve ser retomado. Se é uma necessidade da população, o assunto retornará a pauta”, asseverou.

Leia Também:  Mauro vê plágio em plano de Governo de Márcia e Emanuel ironiza

Quanto à entrega do novo hospital municipal de Cuiabá , o coordenador lembra que foi a gestão Emanuel Pinheiro quem finalizou e entregou à população de todo estado o maior e mais moderno hospital de Cuiabá, obra que foi prometida pelo então prefeito Mauro Mendes e que não foi entregue.

Hoje, em razão da desassistência da saúde no interior do Estado, o novo pronto-socorro é a referência a milhares de moradores de Mato Grosso e a citação à construção, descrita no Plano de Governo, trata-se de um erro da equipe redatora e será devidamente corrigido.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA