CUIABÁ

Educação

Thiago Silva pede união em torno da Unemat

Publicados

Educação

Temos que deixar a vaidade de lado, unir todos. A Unemat não é desse ou daquele, mas da população.

O deputado estadual Thiago Silva (MDB) destacou a necessidade da união da classe política para a construção do campus da Unemat de Rondonópolis. O parlamentar explicou que atualmente há apenas uma núcleo do campus de Alto Araguaia no município, com três cursos: Computação, Letras e Direito, sendo que o último é uma turma especial.

“Temos que deixar a vaidade de lado, unir todos, prefeito, vereadores, deputados para resolver essa situação e deixar claro que a Unemat não é desse ou daquele, mas da população e que cada um tem feito a sua parte” disse o deputado.

Ele ainda explicou que como presidente da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto vai convocar a direção da Unemat para debater o assunto e buscar uma solução. Thiago lembrou que a instituição tem autonomia financeira, pois conta com o recebimento de 2,5% da receita liquida de Mato Grosso em seu orçamento, dinheiro este que pode ser usado inclusive em projetos de expansão e na construção de novas unidades como é o caso de Rondonópolis.

Leia Também:  Galvan sinaliza com "surpresa" do PTB para disputar Governo com Mauro

Na terça-feira (19), o deputado participou de uma audiência pública sobre a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), do Programa Acelerador de Projetos Inovadores de Rondonópolis (Papiro) e a realização da Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação (Feciti) promovida pela prefeitura de Rondonópolis, onde destacou que está à disposição para trabalhar pela consolidação da Unemat em Rondonópolis.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

CIDADES

Governo de MT suspende retorno das aulas presenciais

Publicados

em

O governo estadual voltou atrás na decisão da retomada das aulas presenciais, marcada para começar no dia 7 de junho, e decidiu, na tarde de ontem (28), suspender o retorno das aulas na modalidade híbrida até o dia 16 de julho.

De acordo com o secretário de Educação, Alan Porto, as aulas vão continuar na modalidade não presencial até o fim deste semestre. O alto índice de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e a volta do crescimento de casos e mortes, com o início da terceira onda da Covid-19, foram os principais motivos para a suspensão, que foi definida em reunião com o governador Mauro Mendes.

Também foi considerado o início da vacinação dos profissionais da educação. A previsão é que, após o recesso escolar do meio do ano, em agosto, os alunos retornem na modalidade híbrida, quando os servidores já devem estar imunizados.

COMENTE ABAIXO:

Leia Também:  Com destaque, três mulheres de Rondonópolis miram a Câmara Federal
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA