CUIABÁ

UNIDADE MÓVEL

Caminhão com clínica ocupacional completa conquista mercado no sul de MT

A unidade de saúde volante é contra com ampla infraestrutura e especialistas, capaz de oferecer a cartela completa de exames periódicos, admissionais e demissionais, além de avaliações médicas in loco, ou seja, na sede da própria empresa

Publicados

SAÚDE

Estrutura móvel facilita a vida de patrões e empregados, sobretudo os que atuam em empresas longe do centro da cidade ou com linhas de produção ininterruptas.

Maior clínica ocupacional do sul de Mato Grosso, o Grupo Gera, com sede em Rondonópolis, entendeu as necessidades do mundo empresarial da região e criou uma estrutura móvel de atendimento, conquistando clientes de fazendas e empresas, sobretudo onde as linhas de produção “não podem parar” suas atividades.

A unidade de saúde volante é composta de um caminhão, equipado tecnicamente com ampla infraestrutura e especialistas, capaz de oferecer a cartela completa de exames periódicos, admissionais e demissionais, avaliações médicas in loco, entre outros serviços, facilitando a vida do contratante e também dos seus funcionários.

Atendimento não se restringe apenas a Rondonópolis e já vem chamando atenção de outras praças.

Edilene Batista Bertolino, que faz as relações comerciais do Grupo Gera e uma das pessoas à frente do trabalho da unidade móvel, de responsabilidade da Gera Medicina (braço do grupo focado em atendimentos ocupacionais), detalhou que o atendimento é formatado dentro de parâmetros pré-definidos com as empresas, seguindo as normas regulamentadoras – NR’s que norteiam o setor.

“No caminhão, temos exames laboratoriais, eletrocardiograma, eletroencefalograma e audiometria, espirometria, além de raio-x. Ideal é que as empresas entrem em contato conosco para entendermos a real necessidade e aí fazemos um planejamento para as demandas específicas”, pontuou Edilene.

No caminhão é possível fazer exames laboratoriais, eletrocardiograma, eletroencefalograma e audiometria, espirometria, além de raio-x. I

LOGÍSTICA FACILITADA

Há 13 anos atuando no Grupo Gera, tida como a “primeira funcionária” da empresa especializa em saúde, Edilene exemplificou o quanto o caminhão pode ser útil dentro da realidade laboral, principalmente no caso de indústrias sediadas a vários quilômetros do centro da cidade.

“Muitas vezes, como é o caso de empresas instaladas no Terminal Ferroviário de Cargas de Rondonópolis, o trabalhador perde um dia inteiro de serviço para realizar os exames. Na unidade móvel, conseguimos adentrar no próprio espaço de atividade deste paciente e oferecer os mesmos recursos que ele teria em qualquer outra clínica. Com 10 minutos, ele está liberado para retornar às suas funções. Um conforto para ele e à sua empregadora”, comenta Edilene.

Na equipe fixa de profissionais do caminhão, constam no atendimento uma recepcionista para fazer um primeiro contato com os pacientes, um médico do trabalho, enfermeiro, fonoaudiólogo, técnico de enfermagem e psicólogo, além de um técnico em radiologia.

Estrutura móvel conta com um médico do trabalho, enfermeiro, fonoaudiólogo, técnico de enfermagem e psicólogo, além de um técnico em radiologia.

OBJETIVO

Da Gerência Geral do Grupo Gera, Tathiane R. Rotta explicou como surgiu a ideia da Diretoria da empresa em criar os serviços da unidade móvel. “Hoje em dia, temos o imenso desafio de fazer todos os nossos compromissos se encaixarem dentro da nossa agenda diária. Seja qual for a área de atuação, a gestão de tempo é fundamental para o sucesso e esse conceito fez a gente apostar muito no projeto do caminhão. A Diretoria da Gera estruturou esse serviço de maneira a não ter nenhum déficit de qualidade em relação a nossa clínica fixa e temos contribuído com as empresas parceiras. Elas conseguem atingir o objetivo de cumprir com suas obrigações e cuidar dos seus colaboradores, sem que para isso tenham de ter prejuízos em relação a produção”, pontuou.

O endereço da Gera medicina e Segurança do Trabalho é na Rua Afonso Pena, nº 809, no centro de Rondonópolis. O telefone de contato é o (66) 3424 – 0035 ou pelo celular (66) 99974-0912. Interessados em contratar a unidade móvel ou acessar os vários outros serviços disponíveis na unidade podem buscar atendimento no canal eletrônico [email protected] , sendo que a empresa ainda possui o Instagram https://instagram.com/gera.medicina?igshid=YmMyMTA2M2Y= , onde é possível também fazer contato e conferir as novidades em relação aos produtos oferecidos.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Exames confirmam dois casos de varíola dos macacos em MT

Dois infectados são de Cuiabá. Existem ainda dois casos suspeitos em Várzea Grande, três em Rondonópolis e um em Sorriso.

Publicados

em

Os homens de 39 e 40 anos estiveram, recentemente, na região sudeste.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou os dois primeiros casos de varíola dos macacos em Mato Grosso. Os dois pacientes vivem em Cuiabá e aguardavam desde a semana passada os resultados dos exames, que foram entregues, nesta sexta-feira (5).

Os infectados são homens, um de 39 e outro de 40 anos. Ambos estiveram recentemente na região Sudeste do país, onde já existem casos de transmissão comunitária da doença, isto é, mesmo pessoas que não saíram do Brasil e contraíram o vírus monkeypox.

Segundo a SES, ainda estão em investigação outros seis casos suspeitos em todo o estado: dois em Várzea Grande, três em Rondonópolis e um em Sorriso.

As amostras colhidas dos pacientes para realização dos exames são encaminhadas para o Laboratório de Saúde Pública de Mato Grosso (Lacen-MT) e, posteriormente, repassadas para o laboratório da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), unidade de referência nacional.

Os principais sintomas da doença são linfonodos inchados, lesões na pele, febre, dor de cabeça, dores musculares e dores nas costas. A recomendação das autoridades sanitárias é que diante destes sintomas, deve-se procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Para se prevenir da doença, as recomendações são semelhantes àquelas adotadas para evitar o coronavírus: distanciamento social e higienização constante das mãos. Além disso, recomenda-se evitar tocar em lesões na pele ou compartilhar objetos com pessoas infectadas.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA