CUIABÁ

ATÉ 29 DE JULHO

Prefeitura fecha no interior de MT por surto de COVID

Entre os dias 11 e 29 do mês de julho funcionarão apenas os serviços internos que forem considerados necessários e em regime de plantão

Publicados

SAÚDE

Na cidade que já registrou 24 mortes a ideia é limitar a circulação de pessoas

Por causa do grande número de casos de covid-19 registrados, a prefeitura de Acorizal, cidade a 70 km de Cuiabá, decretou recesso da administração pública municipal até o dia 29 de julho.

Segundo o decreto assinado pelo prefeito Diego Ewerton Figueiredo Taques (PSD), entre os dias 11 e 29 do mês de julho funcionarão apenas os serviços internos que forem considerados necessários e em regime de plantão, visando diminuir a quantidade de pessoas nos prédios da administração pública.

Não estão incluídos na decisão os serviços de saúde, saneamento e abastecimento e de coleta de lixo, considerados essenciais. Além disso, serão mantidos os serviços no setor de Licitações, o setor de Protocolo da Secretaria de Recursos Humanos e o setor de Tributos da Secretaria de Fazenda.

Acorizal possui 5.399 habitantes e tem até o momento, segundo o Painel Covid da Secretaria Estadual de Saúde (SES), 1.390 casos confirmados da doença. Até a essa ontem (12), estavam registrados na cidade 24 óbitos em decorrência da pandemia.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Exames confirmam dois casos de varíola dos macacos em MT

Dois infectados são de Cuiabá. Existem ainda dois casos suspeitos em Várzea Grande, três em Rondonópolis e um em Sorriso.

Publicados

em

Os homens de 39 e 40 anos estiveram, recentemente, na região sudeste.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou os dois primeiros casos de varíola dos macacos em Mato Grosso. Os dois pacientes vivem em Cuiabá e aguardavam desde a semana passada os resultados dos exames, que foram entregues, nesta sexta-feira (5).

Os infectados são homens, um de 39 e outro de 40 anos. Ambos estiveram recentemente na região Sudeste do país, onde já existem casos de transmissão comunitária da doença, isto é, mesmo pessoas que não saíram do Brasil e contraíram o vírus monkeypox.

Segundo a SES, ainda estão em investigação outros seis casos suspeitos em todo o estado: dois em Várzea Grande, três em Rondonópolis e um em Sorriso.

As amostras colhidas dos pacientes para realização dos exames são encaminhadas para o Laboratório de Saúde Pública de Mato Grosso (Lacen-MT) e, posteriormente, repassadas para o laboratório da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), unidade de referência nacional.

Os principais sintomas da doença são linfonodos inchados, lesões na pele, febre, dor de cabeça, dores musculares e dores nas costas. A recomendação das autoridades sanitárias é que diante destes sintomas, deve-se procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Para se prevenir da doença, as recomendações são semelhantes àquelas adotadas para evitar o coronavírus: distanciamento social e higienização constante das mãos. Além disso, recomenda-se evitar tocar em lesões na pele ou compartilhar objetos com pessoas infectadas.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA