CUIABÁ

ALERTA LIGADO

Taxa de ocupação de UTI's em MT volta a subir e já passa de 60%

A taxa de ocupação desperta um alerta vermelho na situação sanitária de Mato Grosso, sobretudo na realidade do interior

Publicados

SAÚDE

Estado está próximo de registrar 15 mil mortos pela doença durante toda pandemia

Os números da COVID-19 em Mato Grosso voltaram a crescer, nos últimos dias, e a pandemia voltou a preocupar com a taxa de ocupação das Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) em 62,92%.

No estado, dois dos 16 hospitais, entre municipais e estaduais que atendem pacientes contaminados pelo vírus, estão trabalhando com a capacidade máxima de internados.

De acordo com o painel da Covid-19 desta terça-feira (21), divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT), o Hospital Regional Hilda Strenger Ribeiro, em Nova Mutum (a 240,5 km de Cuiabá), está com ocupação em 90%, e o Hospital Regional Dr. Antônio, em Cáceres (a 217,9 km) registra taxa de ocupação de 100%.

Enquanto a unidade hospitalar de Nova Mutum tem 18 pessoas internadas na UTI e apenas dois leitos disponíveis, o hospital de Cáceres trabalha com nove pessoas internadas e nenhum leito disponível.

Em Nova Mutum, 13.633 pessoas já foram contaminadas pela doença. Deste número, 155 morreram, 24 estão em monitoramento e 13.452 se recuperaram.

Já em Cáceres foram registrados 17.102 casos, dos quais 483 vieram a óbito, 223 estão em monitoramento, 17 internados e 16.373 se recuperaram.

Leia Também:  Segundo SES, 97% dos pacientes de UTI COVID não fecharam vacinação

Rondonópolis, outro polo regional de referência em saúde, no sul do estado, viu o Governo do Estado desabilitar UTI’s COVID no Hospital Regional da cidade, bem como as conveniadas na Santa Casa, e trabalha até mesmo com a remoção de pacientes para a vizinha Primavera do Leste.

Alerta Vermelho

Considerando as categorias da SES, a taxa de ocupação desperta um alerta vermelho na situação sanitária de Mato Grosso. No quadro geral, o estado possui 332 pessoas internadas, sendo 106 em enfermarias, 82 em UTIs e 144 em leitos indefinidos.

Os dados divulgados pela SES-MT mostram que no interior do estado os números de Covid avançam mais do que em relação à região metropolitana. De acordo com o painel, até o momento, 91,77% dos casos foram registrados nas cidades mais distantes da capital.

Na última segunda-feira (20), o Governo divulgou que na última semana Mato Grosso registrou 4.970 novos casos de Covid-19. No mesmo período, 20 pessoas morreram por complicações da doença. A cidade está próximo de registrar a marca de 15 mil mortos pela doença.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Segundo SES, 97% dos pacientes de UTI COVID não fecharam vacinação

Mato Grosso registra 763.788 casos confirmados de covid-19, além de 14.990 óbitos em decorrência do coronavírus no estado

Publicados

em

As vacinas podem ser aplicadas a partir dos 5 anos de idade. Para isso, basta levar um documento com foto na unidade de saúde disponível para imunização em cada município.

A taxa de pacientes internados por covid-19 nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de Mato Grosso que não completaram o esquema de vacinação já passa de 97%, nesta quinta-feira (30), segundo a Secretaria Estadual de Saúde – SES. O percentual é superior ao divulgado na última terça-feira (28), quando esses pacientes eram 91% dos internados.

Ainda de acordo com a SES, atualmente há 106 pessoas internadas por complicações da covid-19 nas UTIs em Mato Grosso. Desses pacientes, 103 não tomaram todas as doses da vacina contra o novo coronavírus, ou seja, as duas doses iniciais e a dose de reforço.

“É um dado que nos preocupa e demonstra que a falta de vacinação é o principal motivo para o crescimento de casos mais sérios da covid-19, que levam os pacientes aos hospitais”, alerta a secretária de Estado de Saúde Kelluby de Oliveira.

Kelluby ressalta que a vacinação contra a covid-19 já está disponível na rede pública há um ano e meio, já sendo comprovado que a imunização é o meio mais seguro de se prevenir contra as formas mais graves da doença.

Leia Também:  Segundo SES, 97% dos pacientes de UTI COVID não fecharam vacinação

Conforme o monitoramento da SES, além da alta taxa de ocupantes de UTI sem imunização completa, as enfermarias pactuadas também estão lotadas de pacientes que não tomaram todas as doses da vacina contra a covid. Nesta quinta, dos 442 pacientes internados, 428 estão com esquema vacinal incompleto, ou seja, 96,8%.

“Se hoje retornamos nossas atividades normais, foi porque a vacinação, iniciada ainda em 2021, permitiu a redução da circulação do vírus. Por isso precisamos que todos tenham consciência da importância da imunização. Com a vacina, a pessoa não protege apenas a si, mas toda a coletividade”, destaca a secretária de saúde.

Atualmente, a Secretaria de Estado de Saúde conta com estoque de mais de 646 mil imunizantes contra a covid-19, que continuam sendo encaminhados pelo Ministério da Saúde. As doses estão distribuídas nos 15 Escritórios Regionais de Saúde e na Rede de Frios do Estado, e são repassadas para os municípios conforme a solicitação das secretarias municipais de saúde.

As vacinas podem ser aplicadas a partir dos 5 anos de idade. Para isso, basta levar um documento com foto na unidade de saúde disponível para imunização em cada município.

Leia Também:  Segundo SES, 97% dos pacientes de UTI COVID não fecharam vacinação

Dados atualizados

Até quarta-feira (29), Mato Grosso registrava 763.788 casos confirmados de covid-19, além de 14.990 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. Dos casos confirmados, 11.072 infectados estão em monitoramento, e 737.008 já estão recuperados.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (135.802), Várzea Grande (53.697), Rondonópolis (44.297), Sinop (34.359), Tangará da Serra (24.595), Lucas do Rio Verde (23.510), Sorriso (23.343), Primavera do Leste (22.864), Cáceres (17.720) e Alta Floresta (17.054).

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA