CUIABÁ

CONFLITO PARTIDÁRIO

Botelho vê união entre Mauro e Bolsonaro prejudicada por projeto Bivar

Nos últimos meses, o governador de Mato Grosso se aproximou do presidente da República, buscando uma aliança para o pleito de 2022

Publicados

SEM CATEGORIA

O atual presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso - ALMT acredita que o UB não deve abrir mão de apoio de correligionários

O presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), deputado Eduardo Botelho (União), afirmou, neste início de semana, acreditar que a candidatura de Luciano Bivar pelo União Brasil para Presidência da República pode tornar inviável a aliança entre Mauro Mendes (União Brasil) e Jair Bolsonaro (PL).

Falando de forma preliminar, Botelho disse existir pouca possibilidade de que a aliança ocorra no caso de Bivar ser candidato, por uma questão partidária. Segundo o presidente da ALMT, Bivar demonstra não querer recuar da candidatura neste ano.

“Acho que sim [inviabiliza], na minha opinião atrapalha porque se nós tivermos um candidato do partido, o partido não vai liberar ninguém, aí fica complicado”, afirmou Botelho.

“Eu não vejo viabilidade, como vamos ter um candidato a presidente e vamos coligar com o candidato de outro partido? Não sei nem se é legal isso…”, completou o parlamentar, que é um dos líderes do União Brasil em Mato Grosso.

Nos últimos meses, o governador de Mato Grosso se aproximou do presidente Jair Bolsonaro (PL) e refinou o discurso bolsonarista, visando anular um projeto com apoio do presidente ao Governo do Estado, o que ameaçaria seu seguimento no poder.

A aproximação foi articulada diretamente pelo atual senador e pré-candidato à reeleição, Wellington Fagundes (PL), que quer o apoio dos dois gestores no pleito. Botelho recebeu a visita da também pré-candidata a presidente, Simone Tebet, atual senadora pelo MDB, mas afirmou não enxergar no horizonte uma composição com o UB pelo projeto da emedebista. O líder legislativo reforçou que Bivar tem levado seu projeto a sério.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SEM CATEGORIA

Suzuki se parte ao meio e piloto de 40 anos morre na Estrada da Chapada

Imagens feitas no local mostram que a moto se partiu com o impacto da batida, ficando uma roda para um lado e o restante para o outro.

Publicados

em

Em virtude do acidente, entre a moto e picape, trânsito entre a capital e a cidade turística ficou parado por bom tempo

Um grave acidente, neste domingo (19), causou a morte de Rafael Zanella, de 40 anos, na MT-251, entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães.

A colisão aconteceu em frente ao restaurante Horácios e envolveu uma moto Suzuki 750 cilindradas e uma picape Fiat Strada.

O piloto recebeu atendimento no local, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Não há informações sobre o estado de saúde dos ocupantes da picape. Em razão do acidente, o trânsito ficou completamente parado nos dois sentidos.

Imagens feitas no local mostram que a moto se partiu com o impacto da batida, ficando uma roda para um lado e o restante para o outro, nas margens da rodovia.

Informações preliminares não oficiais dão conta que o motociclista é de Sinop. A reportagem apurou, no entanto, que a moto está registrada em Medianeira (PR).

Veja:

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

BRASIL E MUNDO

AGRO E ECONOMIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA